sexta-feira, 8 de julho de 2016

O Que Estamos Lendo?

Hibisco Roxo, Chimamanda Ngozi Adichie
De: Regina Porto (PE)
Está com:  Amanda (PB).
Vai para: Ana Carolina (RJ)

Protagonista e narradora de Hibisco roxo, a adolescente Kambili mostra como a religiosidade extremamente “branca” e católica de seu pai, Eugene, famoso industrial nigeriano, inferniza e destrói lentamente a vida de toda a família. O pavor de Eugene às tradições primitivas do povo nigeriano é tamanho que ele chega a rejeitar o pai, contador de histórias encantador, e a irmã, professora universitária esclarecida, temendo o inferno. Mas, apesar de sua clara violência e opressão, Eugene é benfeitor dos pobres e, estranhamente, apoia o jornal mais progressista do país. 

Durante uma temporada na casa de sua tia, Kambili acaba se apaixonando por um padre que é obrigado a deixar a Nigéria, por falta de segurança e de perspectiva de futuro. Enquanto narra as aventuras e desventuras de Kambili e de sua família, o romance também apresenta um retrato contundente e original da Nigéria atual, mostrando os remanescentes invasivos da colonização tanto no próprio país, como, certamente, também no resto do continente.


As Mulheres do Meu Pai, José Eduardo Agualusa
De: Regina (PE)
Está com:  Ladyce (RJ),Malu(RJ) Amanda (PB)
'As mulheres do meu pai', sétimo livro da carreira de Agualusa, surgiu de uma viagem feita pela África com a intenção de escrever um roteiro para cinema.' A ideia inicial era fazer o guião e somente depois o romance, mas este acabou se impondo primeiro', justifica. O resultado é uma narrativa feita em dois planos, alternando e inter-relacionando realidade e ficção. O autor cruza o relato de sua própria viagem com a da personagem Laurentina Manso, diretora de cinema e documentarista que atravessa a África Austral para tentar reconstituir a vida do pai, Faustino Manso, famoso músico angolano que deixou sete viúvas e 18 filhos espalhados pelos diversos países do continente.




Zelota, Reza Ashlan

De: Laura (RJ)
Vai para: Márcia (RJ), Marilda(GO)
Dois mil anos atrás, um pregador judeu atravessou a Galileia realizando milagres e reunindo seguidores para estabelecer o que chamou de “Reino de Deus”. Assim, lançou um movimento revolucionário tão ameaçador à ordem estabelecida que foi capturado, torturado e executado como um criminoso de Estado. Seu nome era Jesus de Nazaré. Poucas décadas após sua morte, seus seguidores o chamariam de “o filho de Deus”. Com uma prosa envolvente, baseada em uma pesquisa meticulosa, o escritor e especialista em religião Reza Aslan mergulha na turbulenta época em que Jesus viveu, reconstruindo com maestria a Palestina do século I em busca do Jesus histórico. Ao fazê-lo, encontra um rebelde carismático que desafiava as autoridades de Roma e a alta hierarquia religiosa judaica – um dos chamados zelotas, nacionalistas radicais que consideravam dever de todo judeu combater a ocupação romana. Aslan descreve um homem cheio de convicção, paixão e contradições; e aborda as razões por que a Igreja cristã preferiu promover a imagem de Jesus como um mestre espiritual pacífico em vez do revolucionário politicamente conscientizado que ele foi. Numa narrativa de tirar o fôlego, Zelota oferece uma nova perspectiva sobre aquela que talvez seja a história mais extraordinária da humanidade.




O Último Amigo,Tahar Ben Jeloun

De: Ladyce (RJ)
Lido por: Regina (PE)
Está com:Thaís(RJ)Laura(RJ),Madá (RJ).

Aconteceu em Tânger, cidade cosmopolita, no final dos anos 1950. Dois adolescentes, Ali e Mamed, conhecem-se no Liceu Francês, passam a andar juntos e se tornam amigos. Durante quase trinta anos, essa relação será afetada por mal-entendidos, duras provações sofridas juntos, ciúme disfarçado e traição. Essa amizade arrebatadora quase chega a se assemelhar a uma história de amor de final infeliz.







O Reino das Mulheres, Ricardo Coler
De: Ladyce (RJ)
Enviado para: Neide (RJ),Laura(RJ)


Um lugar em que tem todo o poder é das mulheres. Onde elas podem escolher os homens com quem dormirão a cada noite. Onde política é assunto exclusivo delas.

Onde o homem obedece sem constrangimento. Assim é Loshui, um pequeno povoado da China, o último matriarcado de que se tem notícia. 'O Reino das Mulheres' é o relato da viagem de Ricardo Coler entre elas. Seu destino leve envolve o leitor em aventuras e reflexões sobre um mundo novo. Paraíso para algumas.
Desespero para outras. A experiência única narrada nestas páginas intrigantes nos faz pensar sobre a sociedade tradicional e as mudanças nos papéis dos homens e das mulheres nos dias de hoje.



Balzac e a Costureirinha Chinesa, Dai Sijie 
De: Laura (RJ)
Está com Rosa (GO)
Vai para: Madá (RJ)

No fim da década de 60, o líder chinês Mao Tse-Tung lança uma campanha que mudaria radicalmente a vida do país: a Revolução Cultural que, entre outras medidas drásticas, expurgou das bibliotecas obras consideradas como símbolo da decadência ocidental. Mas, mesmo sob a opressão do Exército Vermelho, uma outra revolução explode na vida de três adolescentes chineses quando, ao abrirem uma velha e empoeirada mala, eles têm as suas vidas invadidas por Balzac, Dumas, Flaubert, Baudelaire, Rousseau, Dostoievski, Dickens...

Balzac e a Costureirinha Chinesa é uma crônica da vida na China durante a revolução de 68. Um romance sobre a felicidade da descoberta da literatura, a liberdade adquirida através dos livros e a fome insaciável de ler numa época em que as universidades foram fechadas e os jovens intelectuais mandados ao campo para serem 'reeducados por camponeses pobres'. Entre os que tiveram de abandonar as cidades está o narrador de Balzac e a Costureirinha Chinesa e seu melhor amigo, Luo. O destino deles é uma aldeia escondida no topo de uma montanha. A vida não é fácil para a dupla, mas com muita coragem, senso de humor, uma forte imaginação e a companhia da Costureirinha - a menina mais bela da região - o tempo vai passando. Até que descobrem a mala repleta de livros banidos pela Revolução Cultural. As obras, sobretudo Ursule Mirouët, de Balzac, desnudam aos adolescentes uma realidade que nunca haviam imaginado - é por intermédio do mundo novo além das fronteiras chinesas e dos grandes mestres da literatura que o narrador, Luo e a Costureirinha compreendem que suas vidas pertencem a algo muito maior.

A Mulher Desiludida,Simone de Beauvoir
De: Ladyce (RJ)
Está com: Marilda.(GO)
Contadas em forma de diário escrito pelas protagonistas, as três histórias deste volume têm como temas gerais a solidão e o fracasso. As mulheres desta coleção de relatos não conseguem compreender bem o que lhes está acontecendo, um universo que até então lhes parecia seguro começa a desmoronar e, aturdidas, elas perdem até mesmo a noção de sua identidade real.









O Sentido de Um Fim, Julian Barnes
De: Ladyce (RJ)
Vai para: Regina (PE)

A memória é capaz de escrever a história de uma vida, injetar nela certezas e definir os papéis de cada personagem. O narrador deste romance, porém, não é confiável. Aos sessenta e poucos anos, careca e aposentado, Tony Webster recorre as lacunas de suas lembranças ao deparar com o passado. ( Liv. Saraiva)










O Livro Secreto, Grégory Samark
De: Ladyce (RJ)
Lido por: Madá(RJ)
Enviado para: Nilva. (RJ)

Ao fim da vida, Elias Ein decide se mudar para uma cidade isolada na Áustria, em busca de tranquilidade para aproveitar sua aposentadoria. Um tempo depois de se instalar em sua nova casa, ele descobre uma escada escondida que dá acesso a uma vasta biblioteca com obras incríveis. E entre elas, Elias descobre algo maravilhoso: o Grande Livro da Vida, uma obra sagrada em que Deus escreveu sobre o destino de cada ser humano.

As citações extraordinárias do livro secreto possibilitam interferir no curso da história. Fascinado pelo poder da obra, Elias, que testemunhou a ascensão do nazismo ao poder e perdeu familiares durante o Holocausto, decide usá-la para mudar o destino. Ele vai tentar salvar aqueles que ama, mas, sabe que, acima de tudo, é o destino de todo um povo que está em jogo.
Com um segredo em mãos e muitas decisões a tomar, Elias vai viver uma aventura que o levará mais longe do que podia imaginar. Uma história atemporal, cativante e sensível, que mistura elementos fantásticos e fatos históricos, O Livro Secreto fala sobre amizade e coragem, ódio e covardia.
• Originalmente auto publicado, as vendas do livro na Amazon foram tão expressivas que a Flammarion, tradicional editora francesa, adquiriu os direitos de publicação.
• Diretor de vários canais de televisão na França, Grégory Samak iniciou a carreira em 1998 no canal de notícias americano ABC News.



A Mesa da Ralé, Michael Ondaatje
De: Regina Porto​ (RJ)
Enviado  para: Laura (RJ), Cris (MG)

Aos onze anos, Michael não sabe o que o espera quando embarca no navio Oronsay com destino à Inglaterra, onde iria estudar e reencontrar a mãe. Ao lado de dois outros garotos que conhece a bordo, aprende a tirar proveito da dupla invisibilidade de que goza o trio, graças a sua condição de passageiros da classe turística e de crianças sem supervisão de adultos. Infiltram-se sem serem notados na primeira classe, em cabines particulares de outros passageiros; passeiam livremente pelos porões de carga. 

O narrador é o próprio Michael, já adulto e entregue à rememoração de sua saída definitiva do Oriente. Ao longo desse processo, ele tem notícias de sua prima Emily, com quem havia perdido contato desde o desembarque do Oronsay, e com décadas de atraso reúne as peças que faltavam para compreender um evento misterioso ocorrido a bordo. 
Como ele, Emily também ocupou um lugar nas “mesas da ralé”, distantes o quanto possível da mesa do capitão, em que somente passageiros eminentes eram autorizados a se sentar. A localização socialmente desvantajosa, porém, garante que os meninos tenham acesso às informações que podem explicar quem é e o que fez o prisioneiro transportado em segredo pelo navio.
Em um processo que faz lembrar As mil e uma noites, o romance encapsula a atenção do leitor ao desfiar pequenas subtramas nas quais os membros da ralé surgem como peças anônimas de uma tragédia que encerra a viagem.


Nadando de Volta Para Casa, Deborah Levy
De: Ladyce (RJ)
Está com:Regina (PE), Madá.(RJ)

Finalista do Man Booker Prize e eleito livro do ano pelo New York Times Book Review, Nadando de volta para casa, da britânica Deborah Levy, é um romance surpreendente sobre relacionamentos frágeis, segredos de família e o poder do não dito. Com uma trama elíptica e perturbadora, o livro relata o que seria a idílica viagem de um poeta britânico à Riviera Francesa, com amigos e família, até uma jovem aparecer nua, na piscina da casa. Enigmática, Kitty Finch persegue Joe, seu autor favorito, com a intenção de lhe entregar um poema, e toda a narrativa gira em torno do tenso momento em que o escritor expõe sua opinião sobre a obra da jovem, levando a história a um desfecho surpreendente.



Beije-me Onde o Sol Não Me Alcança, Mary Del Priori
De: Ladyce (RJ)
Está com: Marilda (GO), Neide (RJ), Cris(MG)


Um conde russo, a herdeira de um barão do café do Vale do Paraíba e uma execrava.

Unindo as pontas do triângulo, paixões, tragédias, a moral hipócrita de uma época, grandes fortunas, falências, derrocadas... Neste romance que parte de fatos e personagens verídicos, Mary Del Priore cria uma narrativa que prende o leitor desde a primeira página. O olhar da historiadora faz um retrato vivo do tempo e dos acontecimentos que o marcaram, mas é a história de amor de Maurice Haritoff, Nicota
Breves e Regina Angelorum (nomes reais que parecem inventados) que nos arrebata.
Com descrições de uma riqueza impressionante, Mary Del Priore nos faz mergulhar na narrativa, nos carrega para dentro da história. Sentimos os cheiros, ouvimos os
sons, vemos pelas frestas dos casarões um mundo onde convivem dramas, angústias, ambição, sensualidade, opressão feminina e religiosidade. Somos levados, ou nos deixamos levar. Difícil é voltar da viagem quando o livro acaba.


O Rouxinol, Kristin Hanah
De: Ladyce (RJ)
Enviado para: Cris(MG) Laura.(RJ)

Neste épico passado na França da Segunda Guerra, duas irmãs se afastam por discordarem sobre a ameaça de ocupação nazista. Com temperamentos e princípios divergentes, cada uma delas precisa encontrar o próprio caminho e enfrentar questões morais e escolhas de vida ou morte.” – Christina Baker Kline, autora de O trem dos órfãos

França, 1939: No pequeno vilarejo de Carriveau, Vianne Mauriac se despede do marido, que ruma para o fronte. Ela não acredita que os nazistas invadirão o país, mas logo chegam hordas de soldados em marcha, caravanas de caminhões e tanques, aviões que escurecem os céus e despejam bombas sobre inocentes. 
Quando o país é tomado, um oficial das tropas de Hitler requisita a casa de Vianne, e ela e a filha são forçadas a conviver com o inimigo ou perder tudo. De repente, todos os seus movimentos passam a ser vigiados e Vianne é obrigada a fazer escolhas impossíveis, uma após a outra, e colaborar com os invasores para manter sua família viva. 
Isabelle, irmã de Vianne, é uma garota contestadora que leva a vida com o furor e a paixão típicos da juventude. Enquanto milhares de parisienses fogem dos terrores da guerra, ela se apaixona por um guerrilheiro e decide se juntar à Resistência, arriscando a vida para salvar os outros e libertar seu país. 
Seguindo a trajetória dessas duas grandes mulheres e revelando um lado esquecido da História, O Rouxinol é uma narrativa sensível que celebra o espírito humano e a força das mulheres que travaram batalhas diárias longe do fronte. 
Separadas pelas circunstâncias, divergentes em seus ideais e distanciadas por suas experiências, as duas irmãs têm um tortuoso destino em comum: proteger aqueles que amam em meio à devastação da guerra – e talvez pagar um preço inimaginável por seus atos de heroísmo.