terça-feira, 27 de novembro de 2018

Biblioteca Pública Municipal Machado de Assis


Biblioteca Pública Municipal
Cidade de Tailândia - Pará

Precisa dos seguintes livros: 

Reforma Política, o debate inadiável - Murilo
Três Mosqueteiros(Os),  Alexandre Dumas
Fantástico Mistério da Feiurinha (O), Pedro Bandeira
Diário de Um Banana Rodrick é o Cara
Menina Bonita de Laço de Fita
Que é Fascismo e outros ensaios(O), George Orwell
Formação Social da Mente (A),L.S. Vigotskyi
Disciplina Positiva,Jane Nelsen
Importância do Ato de Ler (A), Paulo Freire
Pedagogia da Autonomia, Paulo Freire
Introdução à Economia, N. Gregori Nankiw
Formação Econômica do Brasil. Celso Furtado
Capital (O), Karl Marx
Curso de Direito Civil Brasileiro,Maria Helena Diniz
Direito Administrativo, Maria Silvia Zanela de Pietro
Teoria Geral do Processo,Antonio Carlos de Araujo Cintra e ooutros
Direito Constitucional,Alexandre de Moraes
Gestão de Pessoal, Idalberto Chiavenato
Introdução à Teoria Geral da Administração, Idalberto Chiavenato
Crônicas de Nárnia (As),C.S.Lewis
Henry Potter e a Câmara Secreta, J. K. Rowling
Henry Potter e o Prisioneiro de Azkaban, J. K Rowling
A Culpa é das Estrelas, John Green

Doações para o endereço:
Biblioteca Pública Municipal Machado de Assis
Av. Belém s/n Bairro Novo
68.695-000 Tailândia - PA

quinta-feira, 22 de novembro de 2018

Paris é Uma Festa, Ernest Hemingway - Primeira Página

UM BOM CAFÉ NA PLACE SAINT-MICHEL
                                                  
Era época de mau tempo. Chegaria a qualquer momento, no fim do outono. Teríamos de fechar as janelas à noite, por causa da chuva, e o vento frio arrancaria as folhas das árvores de Place Contrescarpe. As folhas ficariam no chão, encharcadas, o vento atiraria a chuva contra os grandes ônibus verdes no ponto terminal e o Café des Amateurs ficaria cheio de gente, suas janelas embaçadas pelo calor e pela fumaça lá dentro. Era um café triste  e mal-administrado, o Amateurs, onde os beberrões do bairro se apinhavam e do qual eu eu me mantinha afastado por causa do cheiro de corpos sujos e do azedo da embriaguez. Os homens e mulheres que o frequentavam viviam bêbados todo o tempo ou, pelo menos, sempre que tinham dinheiro para isso, gastando seus recursos principalmente em vinho que compravam me garrafas de meio litro ou de um litro. Havia anúncios de muitos aperitivos com nomes estranhos, mas poucos clientes se dignavam de tomá-los, exceto como preparação para os copos e copos de vinho com que se embebedariam. As mulheres que se embriagavam eram chamadas de poivrottes.

Hemingway, Ernest. Paris é Uma Festa,Ed.Bertrand Brasil,2012, pág.16 

Imagem La times

terça-feira, 20 de novembro de 2018

Velha História, Mário Quintana.

    
     Era uma vez um homem que estava pescando, Maria. Até que apanhou um peixinho! Mas o peixinho era tão pequenininho e inocente, e tinha um azulado tão indescritível nas escamas, que o homem ficou com pena. E retirou cuidadosamente o anzol e pincelou com iodo a garganta do coitadinho. Depois guardou-o no bolso traseiro das calças, para que o animalzinho sarasse no quente.
     E desde então ficaram inseparáveis. Aonde o homem ia, o peixinho o acompanhava, a trote, que nem um cachorrinho. Pelas calçadas. Pelos elevadores. Pelos cafés. Como era tocante vê-los no "17"! - o homem, grave, de preto, com uma das mãos segurando uma xícara de fumegante café, com a outra lendo o jornal, com a outra fumando, com a outra cuidando do peixinho, enquanto este, silencioso e levemente melancólico, tomava laranjada por um canudinho especial...

terça-feira, 13 de novembro de 2018

Melhores Livros Infantis de 2018 - Revista Crescer

A Quatro Mãos, Texto e Ilustrações de Marilda Castanha.Ed.Cias das Letrinhas. Idade: a partir de 3 anos


Partindo das mãos, e de seus variados empregos na língua portuguesa, Marilda Castanha constrói uma preciosa história sobre a passagem do tempo, as perdas e as pessoas que nos ajudam a crescer e a construir nossas vidas. Precisamos de mãos para nos afagar, nos dar asas, nos sinalizar que não podemos, nos acenar, nos apoiar. Ao mesmo tempo em que trata da linha da vida, contida na palma da mão, a autora vai mostrando como essa parte do corpo humano gerou tantas expressões: de mão cheia, via de mão única, de mãos dadas, não abre mão, mãos de ferro...

O Passeio. Texto de Pablo Lugones Ilustrações de Alexandre Rampazo.Ed.Gato Leitor. Idade: a partir de 3 anos
Texto de Pablo Lugones e ilustrações de Alexandre Rampazo, Editora Gato Leitor, R$ 41,30. A partir de 3 anos. (Foto: Reprodução)
Preparada, filha?” A menina mal responde e sai voando na bicicleta. Desta página em diante, o leitor percorrerá um longo passeio pelo tempo, acompanhando pai e filha em suas pedaladas. Lado a lado, eles envelhecem abrindo caminho para as descobertas. Um dia, porém, anoitece e não vemos mais o pai idoso ao lado da filha adulta. Nunca se está preparado para isso. Mas o passeio não pode acabar. É hora de empurrar a bicicleta de outra criança.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...