quarta-feira, 27 de março de 2013

O blog apresenta: Fernando Farias.

     Conheci o escritor Fernando Farias, lá no Facebook e me interessei por seu texto rápido, simples, às vezes lírico, irônico, erótico, divertido. Sempre preciso e inteligente. 

     O trabalho de Fernando  tem apresentação original: O autor dividiu em 5 cores e nelas distribuiu contos e poesias.  
    
Na verdade, ele, é que se dividiu em cores,  assim:








O livro verde de Fernando Farias - Fantasia Manchada de Batom Carmim

O livro azul de Fernando Farias - Entre Sete Estrelas

O livro amarelo de Fernando Farias - Salada Mista

O livro vermelho de Fernando Farias - A Escolha dos Anjos

O livro laranja de Fernando Farias - Espelhos Obscenos.

Um dos contos, já foi publicado no blog . Mais a respeito dos livros coloridos, o próprio Fernando Farias, fala melhor que eu:
      Concordo com o escritor Ítalo Calvino.Ele que muito me ensinou sobre a leveza, a rapidez e a exatidão na técnica de escrever, tanto que às vezes vou aos extremos, disse que "hoje em dia, escrever romances longos é um contra-senso: a dimensão do tempo foi estilhaçada, não conseguimos viver nem pensar senão em fragmentos de tempo que se afastam, seguindo cada qual sua própria trajetória, e logo desaparecem".
     Calvino  disse estas palavras no livro "Se um viajante numa noite de inverno", que tem 275 páginas.
Um contra-senso.
     Resolvo publicar meus contos em livrinhos de 36 páginas, formas breve, estórias curtas, para um público que nem sempre tem o hábito da leitura. Um tipo de leitor que tem que optar entre ler meus contos ou ver a televisão, navegar na internet, passear no shopping, além dos celulares,cinemas,namorar ou dormir. Uma luta desigual.
     Assim surge a leitura breve, rápida, entre comerciais de TV ou um tempo de viagem de metrô. Contos que se descartam e dissolvem no ar. Torpedos que espero que atinjam océrebro, principalmente pelo o que não foi escrito nas entrelinhas, nada inocentes.
     Aproveitem. O tempo e curto.
                                                    Fernando Farias.