segunda-feira, 3 de setembro de 2012

Segunda-feira poética: Andorinha, Olegário Mariano





A frescura do céu baixou com a tarde calma,
Penetrou pouco a pouco os meus sentidos ... Vejo
Em cada boca estuar a volúpia de um beijo,
Arder em cada corpo a chama do desejo
E um frêmito passar vibrando de alma em alma...

Voa, chilreando, louca, uma inquieta andorinha.
Cruza o céu, desce à tona azul da água apressada,
Pousa num fio telegráfico da rua
- Dá-me um pouco de sol! eu que não tenho nada,
Preciso de aquecer a minh'alma na tua.
           Andorinha! Andorinha!
Tens em meu coração tua melhor morada...
Mas és outro e afinal bem podias ser minha!

(Do livro: O Enamorado da vida -1937)


Leia sobre o autor clicando aqui . Leia poema de Olegário Mariano clicando aqui