sexta-feira, 22 de maio de 2015

Fim e Começo

Terminei e recomendo A Noite Escura E Mais Eu.       Estou lendo Sal.    Os dois livros estão circulando entre os leitores do grupo Livro Errante.

                        


         Os homens estão parados na entrada do caramanchão e combinam um jogo para mais tarde, o mais velho parece satisfeito, o trabalho está praticamente terminado. O escorpião já fugiu com seu dardo  aceso, as pinças altas no alerta, escondeu-se. A tática. Um ser odiado odiado odiado e que resiste porque os deuses o inscreveram no Zodíaco, lá está o Signo de Escorpião e se Deus me der essa mínima forma eu aceito, quero a ilusão da esperança, quero a ilusão do sonho em qualquer tempo e espaço e o demolidor jovem  está aqui junto de mim. Pai nosso que estais nos céu com a constelação de Escorpião brilhando gloriosa brilhando com todas as suas estrelas e o braço do homem se levanta e fecho os olhos Seja feita a Vossa vontade e agora a  picareta e então aceito também ser a estrela menor de grande cauda levantada mo infinito deste céu de outubro.
(A noite escura e mais eu, Lygia Fagundes Telles, Ed.Rocco 1998, págs.157 e 158)


O farol andava louco desde que Ivan morrera. Outrora emitia a sua luz  Cada dois segundos, essa era a sua identidade. Um lampeja certeiro e brevíssimo a cada dois segundos e então os marinheiros sabiam exatamente em que ponto da costa se encontravam, os barcos manobravam para longe das traiçoeiras rochas do litoral próximo a Oedivetnom e seguiam viagem até o seu destino final.
     Mas isso fora antes. Cecília achava que o farol sentia falta de Ivan; sentia-o  como uma pessoa , sentia-o com a mesma agudeza que ela quando a noite caía e vagava pela casa, trilhando os velhos e amplos cômodos vazios, sem que nem mesmo um único eco do passado pudesse vencer a barreira do tempo, atravessando o espaço para lhe fazer alguma companhia.
(Sal - Letícia wierzchowski.Ed Intrínseca 2013, pág 11)