quarta-feira, 17 de julho de 2013

Solidão No Fundo da Agulha, lançamento do livro.

     Fui para o lançamento, em Recife, do mais novo livro de  Ignácio de Loyola Brandão. Cheguei bem mais cedo só para me dar o prazer de perambular sem ter noção alguma de onde estou dentro Shopping RioMar. Não acerto sair por onde entrei, nunca  sei  se estou no L2 ou L3! Nenhum problema: se tenho pressa olho o mapa, se não tenho me deixo perambular.      Foi  o que fiz desta vez até comprar o livro ( a livraria no mapa), daí não resisti e comecei a ler. A quase biografia de Ignácio Loyola é uma obra de arte!!  Sabe aquela situação em que você ouve uma musica e diz: pôxa! Eu morava na R. das Algas e quando ia, na rede esticada no terraço, ninar meus filhos sempre tinha alguém ouvindo Anunciação, de Alceu Valença...?? Pois bem, todo o livro é assim um pouco de fatos da vida do autor em que uma determinada música se fez muito fortemente presente a ponto de ser lembrada anos depois.  
     No teatro da Livraria Cultura, Loyola Brandão conta que alguns fatos na verdade não aconteceram, porém estão na sua memória como se verdadeiros fossem, acrescenta que isso é que tem importância. O autor cita algumas pessoas, como a mãe de D.Ruth Cardoso, Dina Sfat que conheceu quando ela ainda nem era famosa, sua infância e adolescência em Araraquara. Vários momentos de sua vida, enfim, contados de forma divertida e muitas vezes lírica. 
     Ah, disse que o livro é uma obra de arte porque além dos textos muito bons de ler, traz fotografias que se confundem ou explicam por si, o que o autor escreveu e além do mais traz um CD com todas as músicas citadas.  A belíssima  voz em todas as 11 faixas é de Rita Gullo, filha de Ignácio de Loyola Brandão.

   Recomendo a leitura de Solidão No Fundo da Agulha.
Formato: Livro com CD
Autor: Ignácio de Loyola Brandão
Colaborador: Rita Gullo
Editora: Tratore
Assunto:  Contos e Crônicas




Na dedicatória que me fez, cita o "Ulisses". Trata-se de um ex professor de matemática, que compreendeu o jovem incapaz com os números e lhe deu aprovação pra que ele pudesse viajar no dia seguinte e não matar seus sonhos. Algo em comum com Loyola? Sim, eu tenho. Jamais me dei bem em matemática.