segunda-feira, 12 de novembro de 2012

Segunda-feira poética: Principes da Poesia (1)

     Quem nunca leu "príncipe dos poetas brasileiros" em referência a algum autor mais ou menos conhecido?  Vamos explicar  sobre isso. Aprendi ontem e compartilho.  Famosa revista carioca do início do século passado, a Fon Fon, numa iniciativa  inteligente, fez votação entre os intelectuais da época  para escolher quem seria o príncipe da poesia brasileira.  
     Era o ano de 1907 e o eleito foi Olavo Bilac.  Quase duas décadas depois, em 1924 a mesma FonFon, repete a eleição e o novo príncipe é o paulista Alberto de Oliveira em seguida a revista escolhe Olegário Mariano, em 1938.  A revista FonFon saiu de circulação em 1958. Olegário Mariano teria sido o último príncipe dos poetas se, nesse mesmo ano, o jornal carioca Correio da Manhã, não tivesse dado continuação à iniciativa da revista.             
      Guilherme de Almeida, foi eleito pelo jornal o quarto príncipe dos poetas brasileiros. 24 anos depois, em 1982 ainda o Correio da Manhã, escolhe Menotti Del Picchia.  Já sem o Correio da Manhã é a vez da Revista Brasília eleger o sexto poeta do principado e o título em 1991 é dado a Paulo Bonfim, com quem está até hoje.



Príncipes dos Poetas Brasileiros (1) Olavo Bilac

Um beijo

Foste o beijo melhor da minha vida,
ou talvez o pior...Glória e tormento,
contigo à luz subi do firmamento,
contigo fui pela infernal descida!

Morreste, e o meu desejo não te olvida:
queimas-me o sangue, enches-me o pensamento,
e do teu gosto amargo me alimento,
e rolo-te na boca malferida.

Beijo extremo, meu prêmio e meu castigo,
batismo e extrema-unção, naquele instante
por que, feliz, eu não morri contigo?

Sinto-me o ardor, e o crepitar te escuto,
beijo divino! e anseio delirante,
na perpétua saudade de um minuto....



Fonte: Jornal da Cultura -Junho de 2010
Caricatura: J.Carlos Brito


Leia também: Príncipes da Poesia (2)