Pular para o conteúdo principal

L.E A Volta ao Mundo



Novo grupo em formação, 10 pessoas para 10 regiões... Cada integrante apresentará 2 a 5 livros de autores de cada região conforme divisão abaixo:

MATHIAS (AMÉRICA DO NORTE)
O SOL POR TESTEMUNHA - Patrícia Highsmith (USA)
UMA CASA NO FIM DO MUNDO - Michael Cunningham (USA)

LIGIA (PAÍSES NÓRDICOS)
CONTOS DE FADAS RUSSOS - Aleksandr Afanas’ev(Rússia)
EI! TEM ALGUÉM AÍ? - Jostein Gaarder(Noruega)
CASA DE BONECAS - Henrik Ibsen(Noruega)
AS TRES IRMÃS - Tchekhov (Rússia)

LUCILA (OCEANIA)
FELICIDADE - Katherine Mansfield (Noca Zelândia)
AS SANDÁLIAS DO PESCADOR - Morris West (Austália)
O EMBAIXADOR - Morris West
ARLEQUIM - Morris West

JULYANA (EUROPA OCIDENTAL)
COISAS FRÁGEIS - Neil Gaiman(Inglaterra)
VIDAS MINÚSCULAS - Pierre Michon(França)
PARIS NÃO TEM FIM - Enrique Vilas-Matas(Espanha)
ESTE É O MEU CORPO - Filipa Melo(Angola)

ALEXSANDRO (BRASIL)
MORTE E VIDA SEVERINA E OUTROS - João Cabral de Melo Neto(PE)
A MULHER NO ESCURO - Claudia Vasconcellos
SADE EM SODOMA - Flavio Braga(SP)
EU, CASANOVA, CONFESSO - Flavio Braga
ENQUANTO PETRÔNIO MORRE - Flavio Braga

EVA LUNA (LESTE EUROPEU)
A IMORTALIDADE - Milan Kundera(Rep.Tcheca)
A IDENTIDADE - Milan Kundera
AS BRASAS - Sándor Marai(Eslováquia)

MARCIA REGINA (AMÉRICA LATINA)
O REINO DESTE MUNDO - Alejo Carpentier(Cuba)
O INFORME DE BRODIE - Jorge Luis Borges(Argentina)
RELATO DE UM NÁUFRAGO - Gabriel García Marquez(Colômbia)
O LIVRO DOS ABRAÇOS - Eduardo Galeano(Uruguai)
QUEM DE NÓS - Mário Benedetti(Uruguai)

SILVIA HELENA (ÁSIA) -
SUA RESPOSTA VALE UM BILHÃO - Vikas Swarup(Ìndia)
O DEUS DAS PEQUENAS COISAS - Arundhati Roy(Ìndia)
O PAÍS DAS NEVES - Yasunari Kawabata(Japão)

REGINA (ÁFRICA)
O PÃO NU - Mohamed Choukri (Marrocos)
O BEBEDOR DE VINHO DE PALMA/PALMEIRA - Amos Tutuola(Nigéria)

IZA (ORIENTE MÉDIO)
A MULHER DE PEDRA - Tariq Ali (Paquistão)
SOMBRAS DA ROMANZEIRA - Tariq Ali(Paquistão)

Comentários

  1. Regina, o autor do livro AS TRÊS IRMÃS é Tchekhov.

    Feliz dia!

    ResponderExcluir
  2. Ok obrigada pelo aviso tem mais outra correção para fazer, vou lá.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

A Formiga Boa, Monteiro Lobato

Houve uma jovem cigarra que tinha de chiar ao pé do formigueiro. Só parava quando cansadinha; e seu divertimento então era observar as formigas na eterna faina de abastecer as tulhas.      Mas o tempo passou e vieram as chuvas. Os animais todos, arrepiados passavam o dia cochilando nas tocas.      A pobre cigarra, sem abrigo em seu galhinho seco e metida em apuros, deliberou socorrer-se de alguém. Manquitolando, com uma asa a arrastar, lá se foi para o formigueiro. Bateu - tic tic-tic...      Aparece uma formiga friorenta embrulhada num xalinho de paina.      - Que quer? - perguntou, examinando a triste mendiga suja de lama e a tossir.      - Venho em busca de agasalho. O mau tempo não cessa e eu vivo ao relento.      A formiga olhou-a de alto a baixo.      - E que fez durante o bom tempo, que não construiu uma casa?

Era uma vez...Adivinha adivinhão, Luis da Câmara Cascudo

Era uma vez um homem muito sabido, mas infeliz nos negócios. Já estava ficando velho e continuava pobre como Jó. Pensou muito em melhorar sua vida e resolveu sair pelo mundo dizendo-se adivinhão. Dito e feito. arrumou uma trouxa com a roupa e largou-se.      Depois de muito andar, chegou ao palácio de um rei e pediu licença para dormir. Quando estava jantando, o rei lhe disse que o palácio estava cheio de ladrões astuciosos. Vai o homem e se oferece para descobrir tudo, ficando um mês naquela beleza. O rei aceitou.

Vinicius de Moraes e Cecília Meirelles

Esta segunda-feira vem com dois poemas, para ajudar a esclarecer uma confusão feita por alguns internautas, quando Ladyce West publicou no seu blog, Peregrina Cultural, o poema As Borboletas de Vinicius de Moraes.  Em alguns sites e até em livros didáticos a autoria é  dada a Cecília Meirelles.  O blogueira Ladyce está absolutamente certa. O poema é de Vinicius de Moraes e na postagem consta a referência.   Vamos aprender, então?