segunda-feira, 16 de novembro de 2015

Segunda-feira poética: Lira itabirana, Carlos Drummond de Andrade

Lira Itabirana

I

O Rio? É doce.

A Vale? Amarga.

Ai, antes fosse

Mais leve a carga.

II

Entre estatais

E multinacionais,

Quantos ais!

III

A dívida interna.

A dívida externa

A dívida eterna.

IV

Quantas toneladas exportamos

De ferro?

Quantas lágrimas disfarçamos

Sem berro?


(Grifo da blogueira)