sábado, 6 de junho de 2015

Rio da Lua

Há uns anos assisti ao filme Rio da Lua que me impressionou muito. Sempre me pergunto: porque mulher é tratada como inferior?  Desde quando e baseado em que?  Por que enaltecemos a "cultura milenar" da Índia (por exemplo) sem ver o quão inferiorizam e ou maltratam sua mulheres.

A história se passa na Índia dos anos 30 à época em que Ghandi foi solto da prisão. Gira em torno de umas mulheres de uma das muitas casas das viúvas. Uma aberração que persiste até hoje (2005).  Uma garotinha de 8 anos fica viúva de um homem de 70 e, por isso é levada pelo pai para a Casa das Viúvas. Antes é purificada no "sagrado" Rio Ganges.  Na casa é severamente repreendida porque chega chorando e chamando pela mãe.  Encontra uma hierarquia difícil de entender, pouca comida e privação de sua infância. Aproxima-se de Didi porque esta lhe salva de ser espancada pela viúva que manda nas demais.  Didi é a única em quem a chefe não dá ordens.  Didi é muito dedicada à religião mas não tem resignação suficiente para evitar o próprio sofrimento. 
Vive num tosco aposento à parte, uma viúva jovem e mais bonita do grupo. É usada pela chefe como prostituta. Como a viúva chefe não sai de casa, conta com um homossexual-cafetão  para lhe ajudar a  levar a moça para seus clientes. Esta bela jovem acredita piamente na tradição das escrituras sagradas (veja no final).
A menina e a moça fazem amizade por causa do cãozinho desta última.  Acabam conhecendo um jovem indiano de família brâmane que estudou em Londres.   O jovem fala de poesia, de tradição, e de religião para a moça que, como grande parte da população da Índia, é analfabeta.  Entendia o quão arraigada era a cultura da serviência e baixa auto estima das mulheres de seu país.  Quer casar com a jovem viúva.   Pelo fato de ter falado em casamento na casa das mulheres, teve seu cabelo tosado e ficou trancafiada.   
Lembrando do sofrimento que a prisão causou à criança, Didi procura seu "orientador espiritual" e dialoga:
- Nas leis está escrito que viúva tem de ser maltratada?
- No livro a viúva só tem três opções: despedir-se do mundo; queimar-se junto com o marido ou casar-se com o irmão do defunto.  Mas há uma lei mais recente que permite novo casamento para a viúva.
- E por que a gente não tomou conhecimento dessa lei?
- Por que não nos interessa. A gente sempre desconhece o que não  interessa.
De posse dessa informação Didi tira a chave das mãos da chefe e solta a moça mandando-a procurar o rapaz.   O filho do Brâmane vai leva-la à sua família cuja casa - pela localização e opulência - chama a atenção da pretendente.  Quando o rapaz lhe diz o nome de seu pai, ela pede pra voltar e desiste do casamento sem explicar a razão.  O rapaz, apesar de já ter repudiado o pai por este explorar sexualmente as viúvas, nunca chegou a saber que a moça era uma delas.
A moça suicida-se afogando-se no Gnges sem deixar qualquer pista. Em conversa com Didi, o jovem filho do Brâmane questiona as tradições. De volta à casa, Didi não encontra a criança. É informada  de que foi enviada pelo homossexual, por ordem da chefe, para "brincar" na casa do Brâmane.  Desesperada corre a busca-la.  Já a encontra no trajeto de volta, desfalecida no barco do cafetão. 
Quando, com ela nos braços, está de volta pra casa ouve em auto falantes a informação de que os ingleses haviam libertado Ghandi e que ele estaria na estação de trem abençoando as pessoas.  Vai para a estação. Ghandi, depois das bênçãos, parte no trem. Didi corre acompanhando o trem em movimento, à procura de alguém que queira ficar com a menina.   O jovem ( o filho do brâmane) é um dos muitos seguidores de Ghandi e pega a menina.
Nota1:A tradição dá 3 opções às viúvas: morrer queimada viva junto com o marido em sua cremação, viver uma vida de privações, alijadas de qualquer prazer terreno ou se casar com o irmão do marido falecido. A dizem As Leis de Manu em seu capítulo 5 versículos 156-161.“Uma viúva deve sofrer prolongadamente até sua morte, auto-contida e casta. Uma esposa virtuosa que se mantém casta quando seu marido morre vai para o céu. Uma mulher que é infiel a seu marido renasce no ventre de um chacal”.
Dharamshastras (Textos Sagrados Hindus) “

Nota 2: Apesar da lei que libera as viúvas, até o ano de 2011 ainda existiam mais de 45.000 mulheres vivendo nas condições mostradas no filme.

Título original: Water
Ano: 2005
Direção: Deepa Metha
País: Canadá / Índia.