segunda-feira, 27 de abril de 2015

Rimas de Luar, Austro Costa




Pela noite calma
anda um misticismo

que é de lua cheia.

Tua imagem calma,

nesse misticismo

lívida vagueia...



Tão alva e magrinha,

és um crisântemo

que se despetala;

frágil almazinha

que é de crisântemo

que o Luar embala!



Vens sorrindo, leve,

num sorrir divino

que é fascinação.

Vens sorrindo, leve

vens cantando o hino

da minha ilusão.



Passas... És saudade!

Lembras a distância

que entre nós está.

Páras. E a Saudade

mais aumenta a ânsia

que arde aqui e lá.



Abro-te minh’alma.

Entras,e, em lirismo,

teu sorriso Salma*...

Luz a Lua-Cheia...

E. num misticismo,

pela noite calma,

tua imagem calma

dentro de minh’alma,

toda luar passeia...

Austro Costa
Mulheres e Rosas 2ª edição revista. Ed. Cepe 2012

Nota: o blog manteve a grafia original
*Salma: o poeta criou um neologismo com o substantivo salmo.