Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro, 2015

Dia da Ressaca, Luis Fernando Veríssimo

Não sei porque hoje é o dia da ressaca. Quem souber me explique. Enquanto isso, fiquem com Luís Fernando Veríssimo e sua crônica: De ressaca
Hoje, existem pílulas milagrosas, mas eu ainda sou do tempo das grandes ressacas. As bebedeiras de antigamente eram mais dignas, porque você as tomava sabendo que no dia seguinte estaria no inferno. Além de saúde era preciso coragem. As novas gerações não conhecem ressaca, o que talvez explique a falência dos velhos valores. A ressaca era a prova de que a retribuição divina existe e que nenhum prazer ficará sem castigo.
Cada porre era um desafio ao céu e às suas feras. E elas vinham: Náusea, Azia, Dor de Cabeça, Dúvidas Existenciais – as golfadas. Hoje, as bebedeiras não têm a mesma grandeza. São inconsequentes, literalmente. Não é que eu fosse um bêbado, mas me lembro de todos os sábados de minha adolescência como uma luta desigual entre a cuba-libre e o meu instinto de autopreservação. A cuba-libre ganhava sempre. Já dos domingos me lembro de mui…

Livros Que Vinham do Lixo Dão Aprovação a Thompson

A catadora de lixo Rosângela Marinho se emociona ao lembrar que levava livros achados no lixo para os filhos estudarem em casa. "Eu trazia os livros que os ricos jogavam no lixo e trazia pra casa. Eu dava pra eles aqueles livros bonitinhos e colocava eles pra estudarem. Aí eu incentivei eles a gostarem de livro", conta.      A atitude contribuiu para a alegria que ela vive hoje: o filho Thompson Vitor, de 15 anos, foi o primeiro lugar geral no exame de seleção do Instituto Federal do Rio Grande do Norte (IFRN) e vai cursar Multimídia em 2015.                        Tanto o pai, quanto a mãe de Thompson não concluíram o ensino fundamental. A família mora em uma casa simples no Paço da Pátria, na Zona Leste de Natal. O garoto estudou na Escola Freinet como bolsista durante todo o ensino fundamental e atribuiu o êxito no exame de seleção ao gosto pelo estudo. "Eu não estudo por obrigação. Pra mim o estudo é uma arte. Eu estudo pra alimentar minha mente de conhecimento&quo…

Casa Arrumada, Carlos Drummond de Andrade.

Casa arrumada é assim:
Um lugar organizado, limpo, com espaço livre pra circulação e uma boa entrada de luz. Mas casa, pra mim, tem que ser casa e não um centro cirúrgico, um cenário de novela. Tem gente que gasta muito tempo limpando, esterilizando, ajeitando os móveis, afofando as almofadas... Não, eu prefiro viver numa casa onde eu bato o olho e percebo logo: Aqui tem vida... Casa com vida, pra mim, é aquela em que os livros saem das prateleiras e os enfeites brincam de trocar de lugar. Casa com vida tem fogão gasto pelo uso, pelo abuso das refeições fartas, que chamam todo mundo pra mesa da cozinha. Sofá sem mancha? Tapete sem fio puxado? Mesa sem marca de copo? Tá na cara que é casa sem festa. E se o piso não tem arranhão, é porque ali ninguém dança. Casa com vida, pra mim, tem banheiro com vapor perfumado no meio da tarde. Tem gaveta de entulho, daquelas que a gente guarda barbante, passaporte e vela de aniversário, tudo junto... Casa com vida é aqu…

Ficar Em Casa, Carlos Drummond de Andrade

Passar quatro dias e quatro noites em casa, vendo o carnaval passar; ou não vendo nem isso, mas entregue a uma outra e cifrada folia, que nesta quarta-feira de cinzas abre suas pétalas de cansaço, como se também tivéssemos pulado e berrado no clube. Não ligar a televisão, esquecer-se do rádio; deixar os locutores falando sozinhos, na ânsia de encher de discurso uma festa à base de movimento e de canto. Perceber apenas o grito trêmulo, trazido e levado pelo vento, de um samba que marca realidade lúdica sem nos convidar à integração. Beneficiar-se com a ausência de jornais, que prova a inexistência provisória do mundo como arquitetura de notícias. Ter como companheiro o irmão gato Crispim, exemplo de abstenção sem sacrifício, manual de silêncio e sabedoria, aventureiro que experimentou a vertigem da luta-livre nos telhados e homologa a invenção da poltrona.

   …

Virgens e Livros, Fernando Farias

Explodi-me no plenário do Congresso Nacional salvando a nação brasileira. Sonhei que eu era um homem bomba religioso.
    Confiando nos textos sagrados fui para céu encontrar as 72 virgens. Quase me afoguei. Entrei por baixo de um rio de leite e mel ao som de harpas celestiais. E conforme prometido, lá estavam elas.
     Eram setenta e sete virgens de verdade. Cada uma com noventa anos de idade e sem dentes. Todas com a mesma cara da Graça Foster da Petrobrás, eu realmente não tinha lido o livro sagrado até o fim.
         Para minha sorte, as setenta e duas sogras não me aceitaram. Fui expulso dos céus. No inferno fui recebido pelo novo chefe Renan Calheiros que me obrigou a usar uma camisa da Rede Globo no meio das passeatas dos Black Blocs.
Acordei a tempo. Nunca mais leio livros sagrados.

Academia Brasileira de História em Quadrinhos.

Pensa que é brincadeira?  De jeito nenhum! Seguindo os moldes da tradicional Academia Brasileira de Letras, foi criada no dia 30 de janeiro a ABRHQ. 








Como é organizada? Tem 20 membros: cartunistas, desenhistas e historiadores que foram diplomados:
Francisco Ferreth, Johnny Simões Fonseca, Carlos Felipe de Souza Oliveira, Helio Guerra; Fernando Resky, Sérgio Pereira Lima, Agata Desmond, Flávio Collin Filho, Rodrigo Somcin Gonzalez, Ranieri Andrade, Lincoln Augusto Nery de Hollanda Oliveira, Carlos Eugênio Baptista, Fabio Moraes, André Aurnheimer, Carlos Alberto de Carvalho, Fernando Jorge Silva, Wladimir Weltman, Marcus Moraes, Bira Dantas e Amorim.  Eles ocupam cadeiras simbólicas que homenageiam mestres do passado (corresponde aos patronos na ABL): 
Angelo Agostini, Antonino homobono, Alex Reymond, André leblanc, Carlos Arthur Thiré, Eugênio Colonesse, Edmundo Rodrigues, Flavio Colin, Gedeone Malagola, Gutemberg Monteiro, Ivan Whast Rodrigues, J. Carlos, Jayme Cortez, Jerônimo Monteiro, Luiz Sá,…

Vou Comprar Para o Theo

O grande cientista inglês Stephen Hawking e sua filha Lucy podem ser lidos em portuguêsem dois livros infantis (5 a 10 anos) de histórias de aventuras e mistérios. Vou comprar os dois pra meu netinho fofo o Theo, mas leio antes pra me divertir. A Chave Secreta Para o Universo, foi lançado em 2007. Nesse primeiro livro George e Annie moram na Inglaterra, são amigos evizinhos. As duas crianças adoram ciências e George além de adorar pensa em trabalhar como cientista. O Pai de Annie tem um supercomputador inteligente chamado Cosmos,que levou a família por uma viagem pelo espaço sideral.


Agora chegou ao Brasil o segundo livro da série: George e a Caça ao Tesouro Cósmico.Nele os dois garotos, recebem, de um provávelET, um recado. Por causa desse recado decidem buscar um meio de viajarem para Marte em busca da solução de um enigma.
Quem são os autores?


Stephen Hawking é considerado o físico teórico mais importante desde Albert Einstein. É ph.D. em cosmologia pela Universidade de Cambridge, na I…

Pé de Livros. O que é ?

Recentemente o projeto Pé de Livros, constou  na publicação Alianza Internacional de Editores Independientes, como um dos melhores projetos de leitura do mundo.  Vejam aqui a publicação:
Biblioproyectos Mundiales                                            Há algum tempo entrevistei a amiga guerreira Janete Barros, criadora e única funcionária desse trabalho maravilhoso: Blog: Como você faz o Pé de Livro? busca uma escola, uma praça? Janete Barros : Já fiz vários assim...Mas aceito convites também. Sou procurada... Blog: O que o espaço precisa ter pra receber um Pé de Livros? Janete Barros: Preciso de árvore, mas também uso varais. Tenho mantas, colchonetes, tenho malas personalizadas, placa, caixas para as trocas de livros, cestas, etc... Blog: Você mostra sua proposta e a instituição lhe paga pra levar o evento completo? Janete Barros: Nenhuma ainda me pagou...Mas fiz de graça... aliás a maioria que fiz foi de graça Blog:E esse último, do aniversário de Fortaleza? ( 13 de abril de 2014) Janet…