quarta-feira, 10 de julho de 2013

Livro Errante Em Banco de Praça

 
    Desde 2008, faço, com um grupo de amigos leitores viciados, o abandono de livro em local público. Nossa intenção é fazer o livro ser lido por mais de uma pessoa. 
    Hoje deixei quatro exemplares na Praça Eça de Queiroz, no bairro da Torre no Recife. É uma pracinha, relativamente bem cuidada e muito frequentada.
     Lá vi o que não vejo há muitos anos: alguém lendo sentado num banco.

O busto de Eça de Queiroz, é uma obra de Abelardo da Hora



 Deixei um livro de Lucila Nogueira: Refletores - são belas poesias;
Ricardo Ramos, um dos filhos de Graciliano Ramos: Amantes Iluminados.   
Em outro banco da praça ficaram: A Universidade do Ponte de Cem Réis (acabei de esquecer o autor) 
e Moll Flanders, um romance inglês de Daniel Defoe.



Embalei em papel filme os quatro exemplares, deixando visível um aviso: Pode levar, o livro é seu.

 Outros livros vão ser deixados por ai.  Informo depois.  
Aproveito pra fazer um convite a quem deixa livro guardado por anos, sem emprestar ou doar.  
Junte-se a nós: se já leu passe adiante.

4 comentários:

  1. quando eu puder sair, vou deixar livros também ! Acho esta atitude, ótima !!!!

    ResponderExcluir
  2. Não temos data marcada, não é Tânia? desse modo qualquer tempo é tempo. Minhas próximas praças vão ser a Euclides da Cunha e Miguel de Cervantes. Ainda não separei o que vou deixar nelas.

    beijo.

    ResponderExcluir
  3. Já fiz isso, é muito gratificante! Geralmente, doo para bibliotecas ou para pessoas que gostam de ler, mas deixar para ser adotado por alguém também é uma ideia interessante!

    ResponderExcluir
  4. Eu passo adiante doando para pessoas ou bibliotecas também, Neto. O importante é compartilhar a leitura, não?
    abraço.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...