domingo, 2 de dezembro de 2012

Crônica Cantada: Mônica Salmaso


Samba Erudito 

Paulo Vanzolini


Andei sobre as águas
Como São Pedro
Como Santos Dumont
Fui aos ares sem medo
Fui ao fundo do mar
Como o velho Picard
Só pra me exibir
Só pra te impressionar

Fiz uma poesia
Como Olavo Bilac
Soltei filipeta
Pra ter dar um Cadillac
Mas você nem ligou
Para tanta proeza 
Foi um preço tão alto
Na sua beleza

E então, como Churchill
Eu tentei outra vez
Mas você foi demais
Pra paciência do inglês
Aí, me curvei
Ante a força dos fatos
Lavei minhas mãos
Como Pôncio Pilatos