quinta-feira, 27 de outubro de 2011

Hoje é dia de Ramos: Graciliano, o aniversariante (2)

  Pessimismo e romantismo em dois poemas de Graciliano Ramos:
G.R: caricatura de: Marcos Guilherme.



Céptico
Céptico
Quanto mais para o céu ergo o olhar compugido,
De tristeza repleto e de esperança vazio,
Mais encontro impiedoso,agitado e sombrio
Sempre o céu que me abte e me torna descrido.

É em vão que a crença busco,embalde fantasio
Meu passado sem névoa, um passado perdido...
Só sinto o coração pulsando colorido
Ao peso glacial de um cepticismo frio.


Tenho a cabeça em brasa e o pensamento enfermo.
A alma se me compunge e tudo é triste e ermo,
Nos arcanos sem fim de um peito esquelético.

Pesada treva envolve o meu olhar ardente,
E mais fico agitado e mais fico descrente
quanto mais para o céu ergo oe olhos céptico.

(Publicado em O Malho 1901)
Fonte:Coleção de Escritores Brasileiros.Antologia&estudos.
de: José Carlos Garbuglio,Alfredo Bosi,Valentim Facioli(e participações.Ed.Ática 1987

 Velhas Páginas - I

Maio varria o campo,enfeitava as florestasas,
Engrinaldava a serra e os montes perfumando,
Quando eu senti no peito as agudas arestas,
Deste amor insensato a minh'alma rasgando.

Em volta a Primavera, a sacudir o pando
Véu das ramagens, doida, a celebrar as festas
Doamor, descolorava o odorífico bando
De violetas grácis, de dálias e de giestas.

Eu te amei, tu me amaste, ambos nós loucamente:
-Eu mostrando o fervor de uma alma rude e austera,
-Tu, a ardência febril de um coração ardente.

E o nosso amor cresceu ao perpassar da calma
Estação, a caçar à luz da Primavera
o róseo despontar da Primavera d'alma.

(Publicado em O Malho entre 1901 e 1915)
Fonte:Coleção de Escritores Brasileiros.Antologia&estudos.
de: José Carlos Garbuglio,Alfredo Bosi,Valentim Facioli(e participações.Ed.Ática 1987