sábado, 30 de julho de 2011

Quintana cantado.




A imagem perdida
Mário Quintana

Como essas coisas que não valem nada
E parecem guardadas sem motivo
Alguma folha seca... uma taça quebrada
Eu só tenho um valor estimativo...
Nos olhos que me querem é que eu vivo
Esta existencia efêmera e encantada...
Um dia hão de extinguir-se, então, mais nada

Mais nada
Refletirá meu vulto vago e esquivo...
E cerraram-se os olhos das amadas,
O meu nome fugiu de seus lábios vermelhos,
Nunca mais, de um amigo, o caloroso abraço...
E, no entretanto, em meio desta longa viagem,
Muitas vezes parei... e, nos espelhos,
Procuro em vão, minha perdida imagem!


(Hoje, Mário Quintana faria  105 anos. Por causa do aniversário de um dos maiores poetas brasileiros o blog deixará a postagem de Crônica cantada, para amanhã dia 31.)



Veja também: http://livroerrante.blogspot.com/2011/07/aniversariante-do-dia-mario-quintana.html