domingo, 20 de março de 2011

Biblioteca Pública do Estado de Pernambuco

Obras que perpetuam a memória cultural e democratizam a informação, os livros são meio de comunicação importante na formação do indivíduo. Por meio deles, é também desenvolvida a capacidade crítica e criativa. Com acervo de cerca de 263 mil exemplares, a Biblioteca Pública do Estado cumpre bem essa função, guardando tesouros antigos e atuais, disponíveis a quem interessar.


A localização geográfica privilegiada, em frente ao Parque 13 de maio, no Centro do Recife, é um facilitador para o acesso de visitantes, cuja maioria é de estudantes. O acervo está disponibilizado em seções nos três pisos da biblioteca.

Literatura nacional e internacional, gibis, livros didáticos, lançamentos recentes ou de edições limitadas, manuscritos, textos em Braille e coleção pernambucana são encontrados no espaço. Quem quiser adentrar pelo mundo das letras vai encontrar na biblioteca acervo diversificado, que vão de obras populares e best sellers até raridades nacionais e internacionais.

O material chega a atrair públicos assíduos. Pesquisadores e estudantes compõem a maior parcela. Há pelo menos cinco anos, o professor de Arte-educação Eisenhower Honório, 40, frequenta a biblioteca pública. "Venho duas vezes por semana para pesquisar sobre minha área e também ler jornais. Chego a passar até três horas aqui". Para ele, compensa o deslocamento que faz do bairro de Boa Viagem ao centro para consultar o acervo.

Disponível para empréstimos, no térreo, está uma coleção de obras nacionais e estrangeiras, da qual a maioria é de literatura. Títulos cuja permanência é variável, dependendo da demanda do público. Lá, podem ser encontrados exemplares de literatura latina, sendo a maior parte portuguesa, além de obras de escritores ingleses, árabes, turcos, asiáticos e australianos traduzidos para o português.

No setor de leitura destinado ao público infanto-juvenil, os livros mais procurados são os dos escritores Pedro Bandeira, Monteiro Lobato, Ruth Rocha, Ana Maria Machado e Ziraldo. Aproximadamente 15 mil títulos compõem esse acervo, que inclui também dicionários e enciclopédias. Autores pernambucanos, como Paulo Caldas, Ronaldo Brito e Socorro Miranda também ganham espaço nas prateleiras, contribuindo na formação dos pequenos.

Os três livros mais procurados são:
As Crônicas de Nárnia - C.S.Lewis
O Último Templário - Raymond Khoury
O Doce Veneno do Escorpião -Bruna Surfistinha

(Do Jornal do Commércio- Recife, 19.03.2011)