quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

A Coruja Que Era Deus, James Thurker



     Era uma vez numa meia noite sem estrelas uma coruja que estava numa galho  de um carvalho. Duas toupeiras, em silêncio, tentavam passar despercebidas.
    -Vocês! disse a coruja ?
    -Quem ? responderam com voz trêmula, de medo e de pasmo, porque não podiam acreditar que alguém pudesse ver naquela noite escura.
   -Vocês duas! disse a coruja. As toupeiras fugiram correndo e disseram às outras criaturas do campo e da floresta que a coruja era o maior e mais sábio de todos os animais porque podia ver no escuro e responder a qualquer pergunta.
     -Quero ver isso!", disse uma serpentário, e chamou a coruja uma noite quando estava muito escuro. --Quantas patas estou levantando?", perguntou o serpentário.
     -Duas, disse a coruja, e estava certo.
   -Pode você dar-me outra expressão que signifique 'ou seja' ou 'isto é'?",perguntou o serpentário.
    -"a saber", disse a coruja.
    -O que faz o amante em seu amor?", perguntou o serpentário. "cortejar", disse a coruja.
    O serpentário correu de volta para anunciar às outras criaturas que, de fato, a coruja era o maior e mais sábio dos animais do mundo, porque podia ver no escuro e sabia responder a qualquer pergunta.
     -Ela consegue ver durante o dia também?", perguntou uma raposa vermelha.
     -Sim", gritaram em uníssono um arganaz e um poodle francês.
     -Ela consegue ver durante o dia também?"
    Todas as outras criaturas riram alto desta pergunta tola, e eles perseguiram a raposa vermelha e seus amigos, expulsando-os da região. Então, mandaram um mensageiro à coruja e lhe pediram que fosse o seu líder.
    Quando a coruja apareceu entre os animais era meio dia e o sol brilhava intensamente.  
     Ela caminhava muito devagar, o que lhe dava uma aparência de grande dignidade, e ela olhava para eles, com olhos imenso e gazeados, o que lhe dava um ar de extrema importância.
     Ela é Deus!", gritou uma galinha de Plymouth Rock. E os outros passaram a gritar: "
     Ela é Deus!", Então eles a seguiam para onde quer que fosse e, quando ela começou a trombar nas coisas, eles também faziam o mesmo.   
Finalmente chegou a uma estrada pavimentada e foi para o meio dela e todas as as outras criaturas a seguiram. Dentro em breve, um falcão, que servia de batedor, viu um caminhão, ao longe, vindo na direção delas, a 75 km por hora, e ele disse ao serpentário, e o serpentário disse à coruja. -Há perigo na nossa frente", disse o serpentário.
     -A saber", disse a coruja. O serpentário lhe contou.
     Você não está com medo?", perguntou.
     Quem?", disse a coruja, calmamente, pois não conseguia ver o caminhão.
     Ela é Deus!", gritaram todas as criaturas novamente, e elas ainda estavam gritando Ela é Deus!", quando o caminhão as atingiu, atropelando-as.
     Alguns dos animais ficaram apenas feridos, mas a maior parte deles, incluindo a coruja, foram mortos.

Moral: Você pode enganar muitos a maior parte do tempo.