sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Aniversariante de 200 anos:Biblioteca Nacional.

 Em  1910 no dia 29 de outubro,o governo de Nilo Peçanha inaugura prédio da Biblioteca nacional no Rio  de Janeiro. Há 100 anos foi assim que o jornal Estadão publicou a notícia: "O palácio da bibliotheca, projectado pelo general Souza Aguiar, mede 110 metros e 45 de altura. Tem capacidade para 2.000.000 de livros e custou cerca de 7.000:000$000 de réis".
Esta é a imagem que o jornal trazia:



Breve história da Biblioteca Nacional:
Em 1807, D.João deixa Portugal com destino ao Brasil, vieram  com ele toda a família e a Real Biblioteca. Uma bagagem, valiosíssima para o país e que veio em 3 caravelas, era de  aproximadamente 60 mil peças. Chegou acondicionada em 300 caixões de madeira. A inauguração se deu em 1810 embora  somente 4 anos depois tenha sido aberta ao público.
Quando a família real voltou para Portugal em 1821 a Real Biblioteca passou a pertencer ao Império do Brasil. No ano seguinte, o Império determinou que deveria ser entregue à biblioteca Imperial e Pública da Corte um  exemplar de todas as obras que fossem impressas na Tipografia Nacional.


O prédio, foi construido obedecendo exigências técnicas do projeto do General Francisco Marcelino de Souza Aguiar: armações e estantes de aço para 400 mil volumes, pisos de vidro, tubos pneumáticos para transporte de livros. mas a primeira sede da B.N foi instalada nas catacunbas de um hospital.
Quase a totalidade das obras raras da Biblioteca Nacional vem do acervo da Real Biblioteca, aquela que D.João  trouxe quando veio para cá.  Por exemplo o manuscrito mais antigo que a B.N possui: o Evangelário que é um pergaminho, contendo quatro evangélios, está escrito  em  grego e é do sec. 11
Também está na B.N a partitura original de o Guarani, ópera de Carlos Gomes.  Mais raridades? vamos a elas: a Bíblia Mogúncia, obra impressa mais antiga , sendo que  um dos dois exemplares do acervo é do ano de 1462. Tem mais: Grammatica da Língua Portuguesa com os Mandamentos da Santa Madre Igreja, de 1539, o primeiro livro impresso a ter ilustrações de caráter didático. Tem também algumas obras que foram salvas do terremoto de 1755 em Lisboa.
Atualmente a biblioteca recebe 7.500 obras por mês e está absolutamente lotada com o acervo de mais de 9 milhões trabalhos. Desde 1990 passou a ser Fundação Biblioteca Nacional e acumula várias outras funções. Dentre elas, implantação de programas de incentivo à leitura. Desde 2005 a Fundação já montou 1856 bibliotecas no interior do Brasil.

Horários de leitura na Biblioteca Nacional:

Para atendimento ao público – usuários, usuários pesquisadores e visitantes:
De 2ª a 6ª feira – de 9:00 às 20:00 horas (Acervo Geral e Publicações Seriadas)
de 10:00 às 16:00 horas ( Acervos Especiais)
OBS 1: Horário limite para entrada de usuários – até as 19:00 horas
Sábados – de 9:00 às 15:00 horas (Acervo Geral e Publicações Seriadas)
OBS 2: Horário limite para entrada de usuários – até as 14:00 horas
•Para requisição de obras
De 2ª a 6ª feira – até as 19:300 horas (Acervo Geral e Publicações Seriadas)
até 15:30 horas (Acervos Especiais)
Sábados – até 14:30 horas (Acervo Geral e Publicações Seriadas)
Endereço: Av. rio Branco 219 - Rio  de Janeiro
Telefone: (21) 3095 3879

Faça uma visita virtual: www.bn.br

(Fontes: Jornal Estadão, Folha de São  Paulo e site da Fundação Biblioteca Nacional)