terça-feira, 25 de maio de 2010

Foi Assim - Janete Saraiva

FOI ASSIM
E foi assim que perdi o travesseiro
e ganhei braços fortes.
Fazendo esculturas perfeitas,
indecifráveis!
Sem o menor pudor nos desapegamos do mundo
escancaramos o mundo, fazendo pirraças com ele.


E foi assim que esqueci o batom,
o relógio, o brinco, o salto alto,
as esquisitices...E me tornei uma menininha.
E foi assim que perdi os sinais (também do tempo).
Senti-me revigorada, alimentada, amada...
Fazendo chás das cascas entrepostas
das laranjas que já suguei.


E foi assim que tentei fazer tapiocas,
broinhas de milho, etc...
...E pasmem: comer carnes, fígado, músculos...
Devorar corações...


E foi assim...
Apaixonadamente assim!!!

(Janete Saraiva)