quarta-feira, 2 de setembro de 2009

Escritor de apostila vai para academia de letras.

Não  deu  para ficar calada. Fernando  Collor de Melo  por bem  votado é o mais novo  Imortal da Academia Alagoana de Letras. Fui procurar algum livro  do ex-presidente, afinal o fato de nunca ter visto  ou lido  não era garantia de não existir.  Não  existe, claro. Fernando Collor jamais foi escritor. Julgando-me sem  vontade de dizer, agora oportunamente, o bordão   do presidente Lula: "nunca antes na história desse pais..."  terminei de ler a notícia e encontro a explicação salvadora:
"... o fato dos livros não serem vendidos em livrarias nem estarem disponíveis em bibliotecas não exclui uma candidatura. "Aqui não há política. Elegemos Collor porque ele é um cidadão culto e preparado. Colocamos um edital por 60 dias e ninguém mais se inscreveu. Ele pode contribuir muito com a nossa Academia. Como político, ele pode apoiar também a publicação de autores alagoanos em grandes editoras e em projetos nacionais, por exemplo", ressaltou a escritora Enaura Quixabeira, integrante da comissão  julgadora.
A que ponto chegamos??  Com 22 votos a favor e 8 em branco um ESCRITOR DE APOSTILAS é membro da Academia Alagoana de Letras.  Tenho  dó do antigo  dono da cadeira, morreria novamente... de vergonha.