segunda-feira, 20 de abril de 2009

Autoria infantil em trabalho de gente grande

Reprodução/TV Globo 
Foto: Reprodução/TV Globo
 
     Lançado o livro de contos “No terreno das histórias… Sementes de uma medicina humanizada: histórias para acordar os homens e celebrar a vida”. As histórias, também contadas em CD, foram escritas por crianças em tratamento no setor de cardiopatia e oncologia Hospital Universitário Oswaldo Cruz (HUOC).

    O livro foi organizado pela arteterapeuta Kika Freyre e pelo médico e professor da UPE, Paulo Barreto Campello. Os cem contos foram extraídos dos quatro livros lançados anteriormente durante as atividades do programa “A arte na medicina às vezes cura, de vez em quando alivia, mas sempre consola”, criado há 13 anos pela Faculdade de Ciências Médicas da Universidade de Pernambuco (FCM/UPE).
“São 13 projetos, entre eles a ‘Oficina de Contos de Fadas’, criada há dez anos”, explica o médico Paulo Barreto Campello. “Utilizamos a arte com duas finalidades: a humanização da medicina e a contribuição terapêutica. Começamos lendo os contos tradicionais, depois incentivamos as crianças a escreverem suas próprias histórias”.
Com prefácio do escritor Ariano Suassuna, o livro tem 246 páginas e conta com o patrocínio do jogador Juninho Pernambucano. A ilustração e capa do livro também foram feitas pelas crianças. A coletânea será vendida no local do lançamento e na Editora da Universidade de Pernambuco (Edupe), ao preço de R$ 40.
Dos 100 contos que constam no livro, 20 farão parte do CD e serão narrados por músicos e atores convidados, entre eles: Roberto Guilherme (o Sargento Pincel do programa “A Turma do Didi”), Lúcio Mauro Filho, Natália Lage e Bruno Garcia.
“Além disso, o médico Wilson Freire e o compositor Cláudio Almeida fizeram músicas para cada um dos contos, que foram gravadas por Geraldinho Lins e Beto Coelho, além de outros artistas”, disse Paulo Barreto.
Este projeto tem patrocínio do jogador: Juninho Pernambucano