sexta-feira, 15 de agosto de 2008

Formação de novo leitor

A partir desta quinta-feira (14) até o próximo dia 24 acontece a Bienal Internacional do Livro de São Paulo. Além da comercialização de milhões de exemplares, estão previstos cerca de 4 mil lançamentos e diversas atividades culturais (em média uma a cada três minutos). Um evento desse porte aguça a nossa vontade de ler. Bom momento para incentivarmos a leitura nas crianças. A prática da leitura é o grande desafio da escola e das famílias para os alunos e filhos. É comum encontrarmos aqueles que não gostam de ler – mas isso só até descobrirem o prazer dessa atividade. Se as crianças fossem estimuladas no lado prazeroso da leitura, teríamos mais leitores e não apenas compradores de livros. A literatura é um dos principais meios de transmissão cultural e, como nos mantém em contato com a imaginação, estimula a nossa criatividade. E como estimular a leitura de uma maneira prazerosa? Por exemplo, visitando a Bienal. O modelo do adulto na sua relação com o material impresso é muito importante. Já ouvi de um professor de português - que tem a tarefa de apresentar a criança aos livros - que pouco lia por falta de tempo. Apenas realizava leituras destinadas aos seus alunos (de ensino fundamental) por obrigação. Muitos pais não lêem e esperam que os filhos leiam. Pais que são leitores servem de exemplo para os pequenos, já que as crianças tendem a imitar as figuras paternas. Mas não vale ser obsessivo por essa atividade, pois aí o efeito pode ser inverso. Em casos em que os pais se dedicam demais à leitura, as crianças interpretam a atividade como algo que tira a atenção que os pais poderiam lhes dar.
Como criar um leitor
Há muitas maneiras de ajudar nessa tarefa. Que tal introduzirmos os livros nos brinquedos dos bebês? Existem vários tipos para eles, como os confeccionados em plástico, que podem ser usados na banheira. Presentear as crianças com livros e incentivar que os dêem de presente aos amigos é outra forma de estímulo. Ler com os filhos e para os filhos sem cobranças é outro passo. Lembrando que a leitura jamais deve ser usada como punição ou tarefa para as férias – pois nesses casos ela acaba associada a algo negativo. Outra maneira de estimular as crianças é freqüentar livrarias para conhecer e comprar livros e revistas. Assim, os pequenos entram em contato com os materiais de leitura, encontram temas de seu interesse e descobrem outros que ainda não conhecem. Algumas lojas têm cantinhos agradáveis para que se leia lá mesmo. E isso também pode ser feito nas bibliotecas, onde podemos emprestar livros sem custo. Nessas situações, é a criança quem deve escolher o que será comprado ou emprestado. Aos pais compete a seleção prévia para garantir a qualidade daquilo que ela irá ler e que esteja dentro de suas possibilidades intelectuais. E é importante ficar atento, pois toda leitura transmite valores. E o problema não deve ser o preço: existem livrinhos infantis que não custam mais que R$ 1 ou R$ 2. Essas são apenas algumas sugestões de como estimular a leitura nos pequenos. Vamos aproveitar a Bienal de São Paulo para também cultivarmos o nosso gosto por ela. Quem sabe nossos filhos se inspiram em nós.
(Ana Cássia Maturano é psicóloga e psicopedagoga) retirado do site G1

E VOCÊ? CONSEGUIU NOVOS LEITORES EM CASA? O QUE VOCÊ FEZ PARA QUE SEUS FILHOS GOSTASSEM DE LER?