segunda-feira, 19 de maio de 2008

Comentário de maio: Ler é bom demais.

Ler é bom demais! A gente aprende a ler a vida e a recriá-la."A leitura amplia e integra os conhecimentos. Quem lê, constrói sua própria ciência; quem não lê, memoriza elementos de um todo que não se atingiu."(RUIZ, J. A. Metodologia Científica: guia para eficiência nos estudos)

Os alunos do Colégio Maxi lêem! A prática da leitura, incentivada a partir do Maternal, com a professora contando histórias, se estende por todas as séries da Educação Infantil ao Ensino Fundamental e Médio. Como explicar que um único aluno, Saleh El Kadre, de 10 anos, leia mais de 40 livros por ano, o equivalente a um exemplar a cada 9 dias?Crianças que possuem o hábito da leitura, incentivado durante toda a vida estudantil, desenvolvem o senso crítico e mantêm o rendimento escolar em nível elevado. Permitir que uma criança sonhe com uma aventura pela selva ou imagine uma incrível viagem espacial é um dos benefícios da leitura, que ampliam o conhecimento, desenvolvem a criatividade e despertam para o mundo das palavras. Com a leitura a criança constrói aquilo de que gosta e de que precisa e o que sonha.Os adultos também ganham. A leitura é uma das práticas mais saudáveis ao cérebro; um dos melhores exercícios para mantê-lo jovem. A neurociência atesta que o órgão, mesmo envelhecido, tem imensa capacidade de desenvolver novas conexões. A atividade da leitura é considerada como uma "aeróbica" dos neurônios, pois exige esforço da mente e demanda recursos técnicos e cognitivos.Quem lê com freqüência produz textos mais eficazes, o que representa uma vantagem competitiva para o mercado de trabalho. A escrita é uma forma de interação com a literatura com a qual o indivíduo teve contato durante toda a vida e o texto de sua própria produção. Ler não é apenas decodificar um amontoado de códigos, mas um processo em que se desenvolve o poder de interpretação, de compreensão e de discernimento. A leitura aprimora a capacidade de intertextualização e a maneira de se expressar na sociedade, conserva ativa a memória, faz aflorar a criatividade, facilita a produção de textos e desenvolve o senso crítico.Projetos de Leitura Segundo a professora do Colégio Maxi, Valéria de Sá, idealizadora da "Mala Mágica", um projeto de incentivo à leitura aplicado aos alunos da Educação Infantil e Ensino Fundamental I, contar uma história é um momento mágico: "Não há criança que não se encante com um conto bem contado. Ela é capaz de ficar quieta e atenta, por alguns minutos, não por disciplina, mas por encantamento. Com criatividade, dinâmicas e uma dose de arte cênica, o contador de história envolve a criança e proporciona momentos de grande prazer", explica Valéria.Valéria Sá é responsável por acompanhar os trabalhos e projetos de leitura, desenvolvidos em sala de aula: "As iniciativas são bem-sucedidas e têm despertado nos alunos o interesse pelos livros. A Mala Mágica chega sempre carregada de muita vontade, de um bom livro e de algo que possa representar a história a ser transmitida. Com entonação de voz diferenciada, criatividade, fantoches e fantasias, os personagens deixam as páginas dos livros e ganham vida. Durante todo o conto, o livro é mantido por perto, para mostrar a versão original do texto e não passar a idéia de que a leitura é só uma brincadeira. Na seqüência, a professora da sala propõe que o educando faça um objeto ou um personagem relacionado ao conto, utilizando sucata, dobradura ou colagem".No projeto a Hora do Conto, uma contadora de história, devidamente caracterizada, conta e encena a história aos alunos, incentivando a retirada de livros na biblioteca para serem levados para casa e lidos na companhia dos pais. Os alunos de 3ª e 4ª séries do Ensino Fundamental, após a leitura, fazem um resumo com o nome do livro, o autor, a editora e um breve comentário da história. Esse resumo é trocado por uma folhinha verde com o nome do livro e da criança e colocada na Árvore da Leitura. Ao final de cada bimestre é feita a contagem por sala, e as três crianças que mais leram livros ganham o Prêmio Maxi Leitor.A Hora do Conto também deu início ao Projeto Conto de Fadas, desenvolvido pelos alunos da 3ª série, e ao Projeto Poesias, em que as crianças da 4ª série trabalham as rimas e diversos gêneros de poesias. Ambos são realizados de forma interdisciplinar, envolvendo outros professores e conteúdos.Para a Coordenadora da Educação Infantil e do Ensino Fundamental I, Rejane Christine de Barros Palma, todo esforço é gratificante e necessário para incentivar a leitura: "Ler é uma das competências mais importantes a serem trabalhadas com os alunos. Ler não é decodificar palavras, mas fazê-las ter sentido e significado. É preciso compreender, interpretar e relacionar. A função da escola é ampliar o repertório do aluno, propiciando maior diversidade de gêneros textuais. Ao professor cabe realizar intervenções, auxiliando na formação do gosto literário. Deve-se começar com aquilo de que aluno gosta para, a partir disso, propor outras leituras", conclui Rejane.

http://www.maxi-in.com.br/maxi-in.asp?edicao=41&editoria=21