terça-feira, 5 de dezembro de 2017

Ser Levado, Vitorino Nemésio


Tivesse eu sido o que não fui,
Hoje era o mesmo projectado
António, Pedro, Lopo, Rui,
Quatro semblantes num só estado.

Mas eu serei, ainda que a morte
Me faça amiba, verme, pó:
Agulha a Deus, íntimo norte,
Resto de tudo uma alma só.

De eterno levo o tempo em frente
Como o boi leva o feno visto:
Mas ele é rés, e em mim vai gente:
Levado embora, existo, existo!

Imagem: The Garden of Saint Paul's Hospital - Leaf fall - 1889 (museu Van Gogh)