segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

Segunda-feira poética:Meu Povo, Meu Poema - Ferreira Gullar














Meu povo e meu poema crescem juntos
como cresce no fruto
a árvore nova.

No povo meu poema vai nascendo
como no canavial
nasce verde o açúcar

No povo meu poema  está maduro
como o sol
na garganta do futuro

Meu povo em meu poema
se reflete
como a espiga se funde em terra fértil

Ao povo seu poema aqui devolvo 
menos como quem canta
do que planta.

Poemas, Ferreira Gullar, seleção de Alfredo Bosi, São Paulo,Global Editora 1983

Fotografia de: Marco Pimenta