segunda-feira, 7 de novembro de 2016

Segunda-feira Poética: Vimos a lua, Cecília Mereles

Vimos a lua nascer, na tarde clara.
Orvalhavam diamantes, a tranças aéreas das ondas
e as janelas abrira-se para florestas cheias de cigarras.

Vimos também a nuvem nascer no fim do oeste.
ninguém lhe dava importância.
parece uma pena solta - diziam.
Um flor desfolhada.

Vimos a lua nascer, na tarde clara.
Subia com seu diadema transparente,
vagarosa, suportando tanta glória.

Mas a nuvem pequena corria veloz pelo céu
Reuniu exércitos de lã parda,
levantou por todos os lados o alvoroto da sombra.

Quando quisemos outra vez luar,
ouvimos a chuva precipitar-se nas vidraças,
e a floresta debater-se com o vento.

Por detrás das nuvens, porém,
sabíamos que durava, gloriosa e intacta, a lua.


In: Flor de Poemas-1972, págs. 115/116