sábado, 5 de março de 2016

Escrevendo Sem Verbo.

Dá para escrever coerentemente sem verbo?  Bem, eu nunca tentei, mas vi que dá.  Olha só o que encontrei:


Pequenos textos sem o uso de verbos de um exercício proposto a alunos de duas salas de aula de 1º ano de uma escola particular.







 
A menina e sua cama
A menina na cama preta e desarrumada, de noite e com medo da chuva. Na manhã ensolarada, a menina de novo na cama preta, agora arrumada, e com grande alegria!
(Isabella Pereira, Ruth e Evelyn)
O garoto

O garoto de vermelho, sempre feliz com a sua bola no campo florido e verde, perto do riacho claro e fresco. A casa de seu avô ao fundo. Contente por uma natureza fértil!

(Isabella Schnoor e Maisa Gomes)

Parati

Parati, cidade linda e encantadora. Ruas antigas e belas. Ali, a garota contente com Deus, sorriso belo e um andar rápido... Nas ruas de Parati!

(Gyancarla e Aisha)
Branca e preto

O cachorro fedido, numa casa cheirosa, com sobrancelha peluda, feia e laranja. Suas patas imundas, gosmentas e pretas na casa cheirosa, hospedeira e branca.

(Raissa e Arielly)
Paris

Paris, a cidade luz. Bonita e famosa por seus pontos turísticos, como a bela torre Eiffel e o museu do Louvre. Sua culinária requintada, grandes estilistas... Cidade dos amantes!

(Camila do Couto e Michelle Santos)

Fonte: Sala de Aula