sábado, 31 de janeiro de 2015

Filme baseado em livro: A Teoria de Tudo - Oscar 2015


Assisti ao filme baseado no livro da ex-mulher do cientista Stephen Hawking. 
Jane Hawking conta a sua história de vida   no livro A Teoria de Tudo e baseado no livro dela foi feito o filme. 
 A Teoria de Tudo é indicado ao Oscar nas categorias:
Melhor filme
Melhor ator - Eddie Redmayne
Melhor atriz - Felicity Jones
Melhor roteiro adaptado. 
          Ainda não li o livro, mas recomendo o filme. O jovem ator Eddie Redmayne, que eu conheci hoje, tem um desempenho excelente,  merece a estatueta.



   Da esquerda para a direita:  Felicity Jones, Jane Hawking  e Eddie Redmayne com o físico Stephen Hawking no lançamento do filme A Teoria de Tudo.
O filme está em exibição nos cinemas de todo o país.



Palácio Cruz e Souza em Florianópolis


   Museu Histórico de Santa Catarina Palácio Cruz e Souza.
Conheci recentemente e achei lindo. 
Quem for à bela cidade de Florianópolis não pode deixar de visitar.

            Fica perto da Catedral Metropolitana.  Passando por  reforma mas o que está aberto ao público já paga o ingresso.





 Neste palácio nasceu  o historiador Alfredo d'Escragnolle Taunay, que era o filho do Visconde de Taunay.

 O edifício é enorme, tem muitos cômodos ricamente decorados e bem cuidados.
Acima, o teto de uma das inúmeras salas.   Apesar das marcas e riscos da restauração que está sendo feita, dá pra ver que é um trabalho artístico valoroso.
Florianópolis estava absurdamente quente quando visitei no começo de janeiro, então quando fomos conhecer o palácio quando já passava das 16h, por isso, infelizmente, só tivemos direito a passar 15 minutos.

 O tempo foi insuficiente para juntar encantamento e fotografia.
Com pressa, porque havia um funcionário do local nos acompanhando vigilante...fotografei o que pude. Os vitrais encantam qualquer um.
 O Museu Histórico de Santa Catarina, recebeu o nome de Palácio Cruz e Souza em homenagem ao escritor capixaba
 O Palácio foi a sede do governo do Estado de Santa Catarina até o ano de 1984
Serviço:
Museu Histórico de Santa Catarina - Palácio Cruz e Souza
R.Arcipestre Paiva - Centro Fone:  (48) 3028 8091

quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

Nó Na Garganta, Maurício Pons

Quando éramos crianças fazíamos aquela brincadeira das palavras difíceis: diga paralelepípedo!  Fale incostitucionalissimamente!  
Enrolávamos a língua para articular
oftalmotorrinolaringologista. Recentemente me deparei na internet com esta palavra gigantesca: 
pneumoultramicrolascouscopicossilicovulcanoconiótico. Ok, essa palavra nem existe. É uma palavra, digamos, fictícia, mas parece que consta em algum dicionário por aí.
Desses citados, o vocábulo mais familiar é o oftalmotorrinolaringologista, ou, o mais usual, otorrinolaringologista, que designa o médico especialista em nariz, ouvido e garganta, comumente chamado de otorrino. Foi esse profissional, o otorrino, que eu procurei na semana passada para examinar o um nó na garganta.
 
Expliquei a situação:
- Doutor, tenho uma bola na garganta. Não desce e nem sobe, 
tampouco dói. Também não atrapalha quando me alimento, mas a bola está ali, doutor, como um nó. Não um nó de marinheiro, ou de escoteiro. Parece mais um nó simples, cego, miúdo. Mas incomoda como gravata apertada, doutor.
  
Falando em gravata, o senhor sabia que existem mais de mil
 tipos de nó de gravata? E eu que não sei fazer nem
 unzinho?! Por isso digo que o meu nó na garganta é o de meia volta, esse que qualquer criança sabe fazer.

Dito isso, o médico me mostrou uma cadeira e pediu que me acomodasse nela. Como bom profissional, examinou meu nariz e ouvidos, já que ele era um otorrinolaringologista. 
Terminada essa etapa que incluiu uma faxina completa, ele me indicou outra cadeira, essa ao lado de uma TV antiga, um videocassete (isso mesmo, um aparelho de VHS) e um  apetrecho que não sei dizer o nome. Com um guardanapo de papel ele puxou minha língua até quase arrancá-la e com a outra mão introduziu goela abaixo uma haste com uma 
lente na extremidade. Pediu que eu cantasse com ele o A E I O U solfejando de Dó a Sol em duas oitavas. Lá pelo Mi  eu já estava quase regurgitando. Então relaxávamos por alguns segundos e repetíamos o dueto mais uma vez.

Terminado o desconfortável exame, mostrou-me o vídeo. Não achamos nenhum nó.
No entanto,conheci de perto a minha úvula e a epiglote. Não pudemos visualizar as cordas vocais – que a gente sabe que são, na verdade, pregas. Talvez nelas esteja esse nó. Não me admiraria nada.
Do jeito que entoei as vogais com meio metro de língua de fora, vou ficar um bom tempo sem conseguir pronunciar 
pneumoultramicrolascouscopicossilicovulcanoconiótico
 
 
 
 

quarta-feira, 7 de janeiro de 2015

sábado, 3 de janeiro de 2015

15 Livros Mais Vendidos de 2014


Veja a seleção dos 15  livros mais vendidos em 2014.  O grande vendedor foi, sem dúvida, o John Green
com 4 livros. Vale lembrar que A Culpa É Das Estrelas, faz sucesso também nos cinemas. Cidades de Papel deve chegar às telas esse ano.   A Menina Que Roubava Livros é uma boa leitura e eu recomento o filme também. Dentre os 15 livros informados, temos Ansiedade; Não Se Apega, não; Kairós e Casamento Blindado que são autoajuda. Veja a lista.

1- A Culpa É das Estrelas -John Green  
2- Nada a Perder Vol. 3- Edir Macedo
3- Ansiedade - Augusto Cury
4- Destrua Este Diário - Keri Smith
5 - Quem é Você Alasca - John Green
6- Cidades de Papel - John Green
7- Se Eu Ficar -Gayle Forman
8- A Menina Que Roubava Livros - Markus Zusak
9- Não Se Apega, Não - Isabela Freitas
10- O Pequeno Príncipe - Saint Exupèry
11- O Teorema Katherine - John Green
12- Kairós - Padre Marcelo Rossi
13- O Chamado do Cuco - Robert Galbraith
14- Divergente - Verônica Roth
15- Casamento Blindado - Renato e Cristiane Cardoso