terça-feira, 12 de maio de 2015

Uma sugestão.

               Estive pensando em como me sentiria se eu fosse professora de português e frequentasse o Facebook.
        A rede social é uma festa: tem intelectuais, os que apenas olham e nunca postam nada, os moderados e xiitas, torcedores de todos os times, os belos, os que se julgam belos e por isso são mesmo, os que levantam bandeiras revolucionárias desde que não precisem mudar nenhum de seus hábitos, os religiosos verdadeiros e os que pregam mas não fazem o que ordenam aos demais, os inseguros e perdidos de si que são contra de manhã e a favor à tarde, tem aqueles que estão sempre reclamando de um preconceito de que se supõem vítimas e os que realmente são.
       Ah, tem quem arrase postando selfie  em espelho ou com  texto sem pé nem cabeça.    
       Tem quem faça discurso contra um livro que nunca leu e, esse é ótimo, o que posta linda e comovente poesia de  Cecília Meireles que a poeta jamais escreveu...
       Bem,  tem muita coisa no Facebook. Mas o que me impressiona mesmo é a quantidade de erros de português. 
      Tem uns que são tão frequentes que os professores de cursinho poderiam levar para seus aulões de fim de ano em período pré vestibular.  Imagino os estudantes recebendo o roteiro:

Dia  1:  Mas e Mais
Dia  3: A ver e Haver
Dia  5: Mau e Mal   etc etc

        Como não sou professora de nada e também cometo meus erros, compartilho com vocês um site muito bom que traz os 80 erros mais frequentes. Vale muito rever estudando.
       Nossa língua mãe agradece:

    Os 80 erros gramaticais que ninguém deveria cometer.