sábado, 26 de outubro de 2013

Crônica cantada:A companheira


 
 
A Companheira
Guilherme Brito e Paulinho Tapajós
 
Foi porque
Seu cabelo embranqueceu
Como a neve pintou o meu
Que o amor renasceu
Foi porque
Caminhar trouxe a sua mão
Fez das pedras jasmins no chão
Fez do mundo um jardim
Foi assim que o princípio roubou o fim
Que o olhar que olhou por mim
Renovou nossa festa
Quero mais que o futuro não volte atrás
E que a gente prossiga em paz
Pro infinito que resta
É lindo envelhecer
Se a companheira é você
Que a vida inteira
Sempre foi minha alma gêmea
E nada que eu disser dirá jamais
Todo o bem que você me faz
.
 
A música mais conhecida de Paulo Tapajós é Andança, um clássico dos festivais dos anos 60. Como não gosto nem um pouquinho de Beth Carvalho, escolhi A Companheira em que o autor também canta. Gosto dessa música pela simplicidade e lirismo.Ah, tá bom, também pelos cabelos brancos. Ouçam outras músicas e conheçam Paulinho Tapajós recentemente falecido.