sábado, 20 de julho de 2013

Crônica cantada: Duas Polegadas.

Outro dia ouvindo Eduardo Dusek cantar uma marchinha de carnaval, fiquei pensando que aquelas músicas  contavam a história do país. De forma irreverente os cariocas riam da sociedade da época, da moda, e da política. Cronicava-se com notas musicais e as marchinhas, lançadas pelo radio e cinema, tomavam conta do país. Eram sucesso garantido. Nos anos 50 e 60, concursos de miss eram esperados e assistidos com a mesma alegria que jogos de futebol. Ouvi recentemente uma marchinha relativa  a um ícone: Marta Rocha. Hoje muita gente não sabe quem é essa Marta que nomeia algumas ruas no Brasil.  A  baiana, completará 77 anos em setembro. A bela miss Brasil de olhos verdes, não saiu vencedora do concurso miss universo de 1954. Foi a segunda colocada, mas voltou para o Brasil ovacionada. O jornalista brasileiro João Martins da Revista O Cruzeiro, inventou (com a coninvência da miss) que ouviu um jurado americano dizer que a bela Martha Rocha tinha 2 polegadas (aprox.5 cm) a mais nos quadris. Em combinação com uns colegas publicaram a falsa informação. Era o consolo necessário para o ufanismo nacional não satisfeito.  Virou verdade e, logicamente, marchinha de carnaval gravada pela própria jovem de 21 anos.
 
Duas Polegadas
Alcyr Pires Vermelho,Pedro Caetano e Carlos Renato
Voz: Martha Rocha

Por duas polegadas a mais
Passaram a baiana pra trás
Por duas polegadas
E logo nos quadris
Tem dó, tem dó seu juiz.

Marta! Marta!
Não ligue pra isso não.
Marta! Marta!
Ninguém tem o seu violão.

Fontes: 
www.almanaquebrasileiro.com.br
Wikipedia
Youtube.com.br