sábado, 8 de junho de 2013

Crônica-cantada:Zeca Pagodinho

Normas da casa

Da próxima vez que quiser me visitar, avisa:
"vai lá". Mas avisa
Porque vou as normas da casa mudar
Quem não for amigo só entra de crachá
Pra moralizar, vou ter que mudar

Dessa vez foi demais, você trouxe a família
da sua vizinha
Comadre, compadre, cunhado, madrinha
Fizeram uma zorra lá no meu quintal, total
Sanfona, viola, cavaco, pandeiro
Rolou samba, forró, hip-hop, de tudo por lá

Babou! Chegaram bem na hora que eu ia almoçar
Que horror! Quando eu falei "servido",
um já estava em meu lugar
Sujou! Comeram e beberam quase tudo
Que povo mal-educado (lá foi meu frango com quiabo)
Que horror! Zoaram o dia todo, ninguém tinha disciplina
Sujou! Criança, velho e jovem se jogaram na piscina
Bastou! Quando a farra acabou já era noite
Não deu mais pra me segurar, mandei todo mundo vazar

Da próxima vez...

No dia seguinte fui fazer faxina
Caramba quase que enfartei
De tanta sujeira na minha piscina
Que a mãe de quem foi lá xinguei
Osso de galinha, pilha, dentadura, peruca, garrafa, carvão,
lotado de cerveja, maiô, camisinha, e uma cueca samba canção.
Bolinha de gude, chapinha cabelo a água tão amarelada
tava na cara que ali foi banheiro desaperto da rapaziada
Não diz que é mentira foi tudo filmado, só pra você dou perdão
Porém sua turma me deixou bolado nunca mais, nem no portão, ah não!