segunda-feira, 2 de julho de 2012

Segunda-feira poética: Velho Sino, Judas Isgorogota

No campanário, o velho sino
lirou o dia todo a cantar,
notas alegres, tristes acorde
soltando no ar...
em tons festivos,cantou um hino
chamando a todos para rezar...

Deixa-o dormir ... não o arcordes...
O velho sino quer repousar...
O velho sino, no campanário,
de manhã cedo cantou... cantou...
chamando todas as raparigas:
- "Vem! Vem! A missa já começou!"...

Antes, porém, foi o vigário
que ele em surdina, despertou...
Oh! não me digas! Oh! não me digas
que o velho sino não se cansou!...

No campanário, ao meio dia,
O velho sino lembra aos revéis
que mais um passo deram na vida...
que a vida voa como os corcéis ...

E quando chega a ave-maria,
ai que lamento chamando os fiéis!...
Deixa-o dormir, que a dura lida
do velho sino cansa os pés...

Deixa-o dormir... cantou na terra,
andou aos montes, de déu em déu ...
Já dorme a vila... dorme o vigário...
por tudo desce um denso véu...

De tanto andar, de serra em serra,
de vale em vale, de léu em léu
fechou os olhos no campanário...
pôs a cabeça juntodo céu...

Meu coração é um velho sino...
Deixa-o dormir... deixa-o sonhar...
longe do mundo... longe da terra...
sobre o teu seio pequenino
deixa-o a cabeça reclinar...

Que importa mais um desatino?
Ele cantou desde menino
de vale em vale, de serra em serra,
e nunca pôde repousar...

Pousa a cabeça, devagar,
com toda a calma de teu outono,
junto do céu, tão pequenino,
que teve pena de teu penar...

Para que seja leve o teu sono.
canta tu memo, meu velho sino,
uma cantiga de ninar.


______________________________________________________________
Sobre o autor: Agnelo Rodrigues Melo (Judas Isgorogota); nasceu em Lagoa da Canoa - AL em 1901. Praticamente sem instrução, mas autodidata tornou-se escritor.É considerado por Nelson Werneck Sodré como "um dos maiores líricos da língua portuguesa, um poeta completo e perfeito, na beleza e na forma. judas Isgorogota faleceu em SP em 1979.
Obras de Judas Isgorogota: Caretas de maceió; Divina Mentira;Um Pirralho Na Arca de Noé;Recompensa;Um Passeio na Floresta; Os Que Vêm de Longe; Pela Mão das Estrelas;Interlúdio: Versos da Idade de Ouro; Sapatinho e Prata.

Vamos aprender mais:

Campanário: Parte aberta da torre de igreja, onde estão os sinos. Torre de sinos. Por extensão: a freguesia, a aldeia dotada de igreja com campanário.

Surdina: Pelas caladas;Pequena peça móvel que se aplica a diversosinstrumentos musicais a fim de abafar-lhes a sonoridade e alterar-lhe o timbre; pedal esquerdo do piano.

Revéis: Reus que, citados para responderem a uma ação civil ou penal, não apresentam defesa no prazo da lei, correndo, então, contra eles todos os demais prazos independente de notificação ou intimação.Revel: que se revolta; insurgente; rebelde; Teimoso; obstinado; ontumaz; que recusa afeto ou carinho;esquivo.

Corcéis: plural de corcel: cavalo de campanha; cavalo muito corredor.