sábado, 4 de fevereiro de 2012

Tudo pela leitura

Zé do Livro

Por essa você não esperava. Sabe quem está ajudando a desenvolver o gosto pela leitura entre a garotada do Sesc Ler de Bodocó (PE)? Pode parecer engraçado, mas é um boneco. Que tem até nome. Ele se chama Zé do Livro. Funciona assim: a professora diz que Zé gosta muito de passear. Então, realiza um sorteio na sala de aula para saber qual o aluno que, naquele dia, vai levar o boneco para casa. O boneco segue dentro de uma sacola, juntamente com um livro. E esse livro terá que ser lido para o boneco. É como se fosse um dever de casa divertido.

Claro: cada aluno escolhe o livro que vai levar junto com o Zé. Terá que ser um livro que ainda não foi lido pelos outros colegas. E no dia seguinte, quando volta para a aula, conta para a turma como foi a visita do Zé do Livro a sua casa.

O aluno diz o que o boneco achou da leitura, conta se o Zé se emocionou ou se ele não gostou da história. Depois que fala sobre o assunto, o aluno tem que reescrever a história que leu para o Zé. Está dando super certo!



A opinião das crianças:

O que você acha de Zé do Livro?

“Eu li uma história sobre a fome da bruxa e Zé teve medo do escuro. Kkkkkkkkk. Ele gostou muito do livro e depois eu reescrevi direitinho, como se fosse o Zé dizendo que gostou, entendeu?” (José Eduardo Rodrigues Cunha de Alencar, 9 anos)

“Eu escolhi uma história de fantasma para ler. E ele gostou demais. Ficou até com medo. Kkkkkkkkk. Tenho certeza de que ele ficou com medo. Foi ótimo”.(Ana Júlia Araújo dos Santos, 8 anos.)

“Levei para casa o livro ‘A Revolta os Números’. Foi legal porque o Zé também gostou. Foi divertido ler para o boneco, era como se ele fosse meu amigo. Eu lia e olhava pra ele. Ele gostou.”(Teógenes Miranda Araújo Filho, 9 anos.)

“É um projeto importante, porque a gente brinca e aprende. Eu levei Zé do Livro para minha casa, ele gostou e eu também gostei. Eu sei que ele é um boneco, mas a gente faz de conta. Li um livro, mas também brinquei com ele”. (Maria Eduarda Medeiros, 10 anos)

“Fiquei sem saber qual o livro ele iria gostar, então levei dois. Um foi ‘Abaixo da Canelas’ e o outro, ‘Tudo por um pacote de amendoim’. Ele gostou mais do segundo porque é um livro muito divertido. Então, reescrevi esse”. (Antônio Renê Rodrigues de Menezes, 10 anos)

“Eu levei o Zé lá pra casa, ele jantou comigo, dormiu comigo. Ele gostou demais de ter ido lá pra casa. Depois do jantar, eu li o livro ‘Curucupaco Papaco’. Eu lia um pouquinho e mostrava as figuras pra ele. Lia e mostrava. Li o livro todinho porque ele estava gostando.” (Clênio Jessé Luna, 9 anos)
(Matéria do Jornal do Commércio - PE caderno Galera, 04.02.2012)