sexta-feira, 30 de abril de 2010

Os melhores livros do mês de Março



A comunidade Livro Errante começou a escolher os melhores livros lidos no mês de abril:

Beleza e Tristeza,Yasunari Kawabata
Castelo de Vidro (O)
Cisnes Selvagens - Jung Chang
Costa do Mosquito (A)- Paul Theroux
Cris, a fera - Davi Coimbra
Inés da Minha Alma, Isabel Allende
Os Homens Que Não Amavam as Mulheres - Stieg Larsson
Pérola (A) - John Steinbeck
Prata do Tempo - Letícia Wierzchowski
Preciosa -Sapphire
Rio das Flores - Miguel Souza Tavares
Trégua (A)- Mário Benedeti

quinta-feira, 29 de abril de 2010

Memorial de Maria Moura

Comemorando  aniversário de 40 anos  a editora francesa Editions Metailie, publicará o livro Memorial  de Maria Moura de Raquel  de Queiroz, escritora cearense falecida em 2003.

Raquel de Queiroz que completaria 100 anos no dia 17 de novembro, foi  a primeira mulher a integrar o  quadro  de imortais da Academia Brasileira de letras.


Memorial  de Maria Moura
Ed. José Olympio
Brochura 494 páginas
R$41,90 (Americanas)



sexta-feira, 23 de abril de 2010

Itaperura - RJ o projeto do ano

A comunidade Livro Errante,  ajuda a formar a biblioteca de uma escola pública.  Neste ano contemplamos na cidade de Itaperuna - RJ a E. M. José de Paula Nogueira


quarta-feira, 21 de abril de 2010

Bienal do Livro de Minas 2010



De 14 a 23 de maio, Belo Horizonte recebe um dos maiores eventos editorias do país: a Bienal do Livro de Minas, que, em sua segunda edição, cresce em dimensão e qualidade. Os principais destaques são a participação de um maior número de autores nos espaços Café Literário e Arena Jovem; o crescimento das vagas destinadas à Visitação Escolar, que espera receber 42.000 alunos este ano; a ampliação das áreas de lazer e conforto para os visitantes; além da expansão de mais de 30% da área física ocupada no Expominas, local de realização do evento. A Bienal do Livro de Minas é uma realização da Fagga Eventos em parceria com a Câmara Mineira do Livro.

A cartilha de 30 milhões de brasileiros

Conheça a cartilha escolar que alfabetizou mais de 30 milhões de brasileiros











Cada letra ou sílaba é associada a um desenho para a memorização






Como ensinar os pequenos a escrever bola, pato ou babá? A cartilha "Caminho Suave" (Edipro, 2010) orienta os professores e os pais a tornarem o aprendizado das crianças divertido e tranquilo. O volume já alfabetizou mais de 30 milhões de brasileiros e chega agora à 129ª edição, com as atualizações do Novo Acordo Ortográfico.


Desde o lançamento, foram vendidos cerca de 40 milhões de exemplares. A autora e educadora Branca Alves de Lima --que escreveu a obra em 1948-- criou o método visual na cartilha, na qual cada letra ou sílaba é associada a um desenho.
A imagem de duas crianças sorridentes de mãos dadas seguindo o caminho para a escola pertence à memória dos brasileiros com mais de 30 anos. Outro símbolo marcante do livro é a letra "g" desenhada como um gato.


As ilustrações da cartilha foram usadas por mais de três décadas como principal suporte à alfabetização no país. A rede pública de ensino adotou "Caminho Suave" e a "Cartilha Sodré" nas décadas de 1940 e 50.


A educação pela cartilha teve início por volta do século 19. No Brasil, as primeiras eram escritas e publicadas em Portugal. O "Metodo Castilho para o Ensino Rápido e Aprasível", de Antonio Feliciano de Castilho, foi o primeiro volume a chegar ao país, e a "Cartilha Proença", de Antonio Firmino de Proença, uma das primeiras a serem lançadas aqui, em 1926.


(Matéria da Folha de São Paulo -21/04/2010)

sábado, 17 de abril de 2010

sexta-feira, 16 de abril de 2010

Procuro por ...

Gostaria de conhecer algum  clube de livro, grupo de leitura ou  similar, aqui na cidade do Recife. Se você participa de algum, de qualquer gênero, entre em  contato comigo  pelo blog mesmo. Aguardo você,
Obrigada

quinta-feira, 15 de abril de 2010

Primeira biblioteca pública em terminal de ônibus

Primeira biblioteca pública em terminal de ônibus do  país, foi inaugurada  no  dia 12, na cidade do Paulista, na região metropolitana do Recife.

Do acervo inicial de 2200  livros, constam audiobooks e livros em  Braile. A biblioteca do  terminal de ônibus  foi uma iniciativa do Grande Recife Consórcio de Transporte, Instituto Brasil Leitor (IBL), em parceria com a Fundação Gilberto Freyre.

Para se cadastrar e ter acesso  aos livros:
RG, CPF
comprovante de residência – todos com cópias
Foto 3x4.
Os menores de 18 anos devem estar acompanhados dos pais.
Horário  de funcionamento:
Segunda a sexta das  11h às 20h




terça-feira, 13 de abril de 2010

3 anos 3 bibliotecas escolares

No ano  em  que  completamos 3 anos, estamos ajudando  a formar a terceira biblioteca escolar.  A escola beneficiada fica no município  de Itaperuna, norte fluminense, e nosso amigo Fagner é o  responsável por receber as doações. Ladyce abriu o  grupo e,como nas ocasiões anteriores, nós da comunidade Livro Errante enviaremos 1 ou mais livros mensalmente, durante 1 ano, para:

E. M. José de Paula Nogueira

Rua Jornal Brasil Novo, s/n° -
Bairro Presidente Kennedy
Itaperuna / RJ

Se você, de qualquer lugar do país, quiser contribuir com 1 ou mais livros, mensalmente ou  apenas uma vez,pode fazer envio  diretamente para a escola.  O  blog apenas divulga o  que está sendo  feito na comunidade e agradece a quem  quiser participar. Nem o  blog nem  a comunidade recebe absolutamente nada.

Vamos ajudar??

segunda-feira, 12 de abril de 2010

Uma Música? uma poesia?

Eu te amo
Tom Jobim/Chico Buarque

Ah, se já perdemos a noção da hora

Se juntos já jogamos tudo fora
Me conta agora como hei de partir
Ah, se ao te conhecer
Dei pra sonhar, fiz tantos desvarios
Rompi com o mundo, queimei meus navios
Me diz pra onde é que inda posso ir
Se nós nas travessuras das noites eternas
Já confundimos tanto as nossas pernas
Diz com que pernas eu devo seguir
Se entornaste a nossa sorte pelo chão
Se na bagunça do teu coração
Meu sangue errou de veia e se perdeu
Como, se na desordem do armário embutido
Meu paletó enlaça o teu vestido
E o meu sapato inda pisa no teu
Como, se nos amamos feito dois pagãos
Teus seios ainda estão nas minhas mãos
Me explica com que cara eu vou sair
Não, acho que estás te fazendo de tonta
Te dei meus olhos pra tomares conta
Agora conta como hei de partir.



domingo, 11 de abril de 2010

Melhores do mês - Março 2010

A comunidade Livro Errante, escolheu os melhores livros lidos no mês de março:
Baú de Espantos - Quintana
Catedral do Mar (A) - Ildefonso Falcones
Comer, Rezar, Amar, Elizabeth Gilbert
Cristianismo Puro e Simples - C.S. Lewis
Grande Sertão:Veredas, G.Rosa
Ilha do Medo Dennis Lehane
Intermitências da Morte (As) - José Saramago
Luanda Beira Bahia, Adonias Filho
Ladrão de Raios (O) - Rick Riordan
Minúsculos Assassinatos e Alguns Copos de Leite - Fal Azevedo
Morte do Gourmet (A)- Muriel Barbery
Mulher de Pilatos (A)- Antoinette May
Paixão Pagu - Patrícia Galvão
Paixões - Rosa Montero
Pequeno Príncipe (O)- Saint-Exupéry
Prisioneira do Rei - Malika Oufkir
Solista(O)- Steve Lopez

E você, leu algum livro muito  bom neste ano?  qual?

sábado, 10 de abril de 2010

Melhores do mês - fevereiro 2010

A comunidade Livro Errante escolheu os melhores livros lidos no mês de fevereiro:

Belas Mentiras - Lisa Unger

Cabana (A)- William P. Young
Casa do escritor(A) - Patricia/Vera Lucia Marinzeck de Caravalho
Chuva Dourada - Gina B. Nahai
Colecionador de Sombras(O)João Batista Melo
Conto de duas cidades (Um) - Charles Dickens
Crônica de Uma Morte Anunciada - García Márquez
Diário Roubado(O) Regine Deforges
Físico(O)-Noah Gordon
Infiel –Ayaan Hirsi Ali

Montanha Russa - Martha Medeiros
Os Sete – André Vianco
Paula - Isabel Allende
Quarto de despejo -Carolina Maria de Jesus
Retrato de Dorian Gray(O) - Oscar Wilde
Sol dos Scorta (O) - Laurent Gaudé
Vermelho e o negro(O) -Stendhal

sexta-feira, 9 de abril de 2010

Uma música? uma poesia? - Boquiaberto

Boquiaberto



Renato Russo

Estou boquiaberto
Não sei o que é certo
Também já não sei o que é errado
Eu leio o que a lei
Me diz para fazer
Mas olho em volta e ninguém faz
Então não faço


Amasso a convenção
Fumo na condução
Jogo no chão o maço de cigarro
Avanço o sinal
Suborno o fiscal
E todo mundo faz igual


Quando é que a gente vai poder
Olhar no espelho e ver
Algo que pareça ser o que nós somos
Quando é que a gente vai perder a mania de querer
Algo que pareça ser o que não somos


Estou boquiaberto
Não sei o que é real
Também já não sei o que é fantasia
Vivemos na loucura
Mas isso é normal
Se você veste a hipocrisia
Ou se torna insensível


E a realidade sem sensibilidade
Se transforma numa guerra fria
O ódio empacotado
E o sorriso forçado
Congelam nosso dia a dia


Quando é que a gente vai poder
Olhar no espelho e ver
Algo que pareça ser o que nós somos
Quando é que a gente vai perder a mania de querer
Algo que pareça ser o que não somos


Eu tô boquiaberto e já não sei o que é errado
Leio o que a lei me diz pra fazer mas não faço
Amasso a convenção, jogo no chão o maço de cigarro
Avanço o sinal, mas todo mundo faz igual

domingo, 4 de abril de 2010

Agradável surpresa: Luanda Beira Bahia, Adonias Filho

Luanda Beira Bahia, Adonias Filho

O mar levava os homens para muito longe. Voltavam alguns, quando  voltavam, e outros desapareciam como  se morressem.
Tinham  que  ir e iam como  enfeitiçados...
Adonias Filho era um  desconhecido para mim e foi  muito  bom  conhecê-lo por Luanda Beira Bahia, um dos livros cedidos na Comunidade Livroerrante.
Todo o  ramance se desenvolve entre as cidades de Ilhéus,Salvador,Luanda e Beira. O mar dita o rítimo e envolve o leitor como os peersonagens que  vão e vem como ondas entre os dois. É o meio e o  fim de tudo. Uma árvora , a jindiba, secular está no  romance como testemunha, confidente, um personagem indispensável.  É um livro impregnado de mar  e de aconchego, com  final inesperado. 

Ed.Bertrand Brasil
Brochura, 176 páginas


Renascimento do homem - ensaio (1937)
Tasso da Silveira e o tema da poesia eterna - ensaio (1940)
Memórias de Lázaro - romance (1952)
Jornal de um escritor (1954)
Modernos ficcionistas brasileiros - ensaio (1958)
Cornélio Pena - crítica (1960)
Corpo vivo - romance (1962)
História da Bahia - ensaio (1963)
O bloqueio cultural - ensaio (1964)
O forte, romance (1965)
Léguas da promissão - novela (1968)
O romance brasileiro de crítica - crítica (1969)
O romance brasileiro de 30 - crítica (1973)
Uma nota de cem - literatura infantil (1973)
As velhas - romance (1975)
Fora da pista - literatura infantil (1978)
O Largo da Palma - novela (1981)
Auto de Ilhéus - teatro (1981)
Noites sem madrugada - romance (1983).