segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Segunda-feira poética: Thiago de Mello


Cantiga de Caboclo

O canto de despedida
vai disfarçado de flor.
É feito para os caboclos
do barranco sofredor.
Pra eles que não  vão ler nunca
estas palavras de amor.
Amor dá tudo o que tem:
dou esta rosa verdadeira,
levando a clara certeza
da vida nova que vem.
Canto para os curumins
nascidos iguais a mim,
vida escura, e tanto verde!
canoa, vento e capim.
Canto para o ribeirinho
que um  dia vai ser dono
do verde daquele chão.
Tempo de amor vai chegar
tua vida vai mudar.

(Poesia comprometida com a minha e a tua vida
ed. Civilização Brasileira)