quarta-feira, 8 de julho de 2009


São Paulo
Livros com palavrões serão recolhido

A Secretaria de Educação de São Paulo determinou o recolhimento de 1.216 exemplares de um livro paradidático distribuído em escolas estaduais para apoiar o programa "Ler e Escrever", para a alfabetização infantil. A publicação "Dez na área, um na banheira e ninguém no gol", livro composto por onze histórias em quadrinhos sobre futebol, continha frases de conteúdo sexual e de duplo sentido, além de assuntos não apropriados para os alunos de nove anos, faixa para qual o livro foi indicado.
De acordo com a secretaria, este é apenas um dos 818 títulos comprados de 80 editoras para apoiar o programa e muitos dos livros com problemas nem chegaram às crianças. O governador José Serra afirmou nesta terça-feira que vai punir os responsáveis pela distribuição. "Abrimos sindicância, os responsáveis cometeram algo muito grave", disse Serra.
Em nota, a Secretaria da Educação afirmou que a escolha do livro paradidático foi um erro e que a falha foi apontada pelos coordenadores pedagógicos do programa de leitura do governo na semana passada, quando os títulos chegaram às escolas estaduais.
(Revista Veja on line)