sexta-feira, 7 de março de 2008

Quarta-feira em poesia -


Às vezes um ser estranho habita em mim

- serei eu desconhecida de mim? -

aguilhoando-me a razão enlouquecendo-me de ciúme

em gaiola querendo te cercar.

Às vezes um ser entranha-se em mim

- serás tu possuindo-se de mim? -

enlouquecendo-me de desejo

aprisionando-me em fantasias

em dosséis querendo te levitar.

Às vezes um ser estranho habita em mim

- serei eu na descoberta de mim? -

libertando-me de tenebrosas clausuras

voando-me em nuvens de paraíso

em amarras querendo te eternizar.

Às vezes um ser entranha-se em mim

- será tua alma gêmea de mim? -

navegando-me em ondas de paixão

erguendo-me além do frívolo chão

em amor querendo ad infinitum te amar.



Ednice Peixoto